sexta-feira, 30 de julho de 2010

António Feio morreu "cedo demais"

www.dnoticias.pt

PSD DESCE NAS SONDAGENS!

Jornal de Negócios Online: "Em Junho, o PSD recebia 47,7% dos votos, mas em Julho fica-se pelos 37,3%. Segundo a TSF, esta é a primeira descida do PSD desde que Pedro Passos Coelho chegou à liderança do partido.

Em sentido contrário surge o PS: o partido do Governo tem agora 33,3% das intenções de voto, enquanto que há um mês ficava-se pelos 24,1%.

A sondagem foi feita pouco depois de se conhecerem as propostas de Passos Coelho para rever a Constituição da República Portuguesa.

Apesar da descida acentuada, o PSD contínua a liderar as intenções de voto, com mais 4 pontos percentuais do que o PS."

quarta-feira, 28 de julho de 2010

FINALMENTE ESTAMOS DE ACORDO....



Estou de acordo com o Vice-Presidente da ALRAM, Jacinto Serrão, que afirmou hoje que as funções de Vice-presidente da ALRAM são incompatíveis com as de um comum deputado, porque tem de estar acima das questões político-partidárias (no geral era esta a ideia).....mas deixo uma questão: serão compatíveis com as funções de Presidente do maior partido da oposição???

terça-feira, 27 de julho de 2010

NA POLÍTICA ....


QUEM NÃO TEM AGENDA PRÓPRIA É ENGOLIDO PELA AGENDA DOS OUTROS...

FROM THE GOLF OF MEXICO


CAVACO NADA DIZ???


CAVACO NADA DIZ SOBRE O QUE SE PASSOU NO PARLAMENTO MADEIRENSE. OS SUCESSIVOS PRESIDENTES TÊM TRATADO O "CASO MADEIRA" COMO UMA QUESTÃO MENOR. MESMO PERANTE UM PRESIDENTE DA ALRAM QUE FOGE À JUSTIÇA!

JAGUNÇOS - ESTADO FORA DA LEI!


O que se passou hoje na ALRAM é um escândalo digno de algumas Repúblicas Africanas.

Se o Presidente da Assembleia da República (Jaime Gama) fizesse hoje o que foi feito na ALRAM (Miguel Mendonça) a Assembleia da República era dissolvida.

O tacticismo político de alguns que julgam que assim saem benificiados - contas feitas no fim serão os principais prejudicados! O Estado de Direito deve estar acima dos partidos. Tanto silêncio que até incomoda!

Miguel Mendonça cometeu um crime cuja moldura penal é de 8 anos de cadeia. Ele próprio assumiu perante a TV as responsabilidades do crime, mas depois fogiu à Justiça refugiando-se na imunidade parlamentar.

HÁ QUEM COM O SILÊNCIO DÊ PARA ESTE PEDITÓRIO... NÃO HÁ VERGONHA!


NOTAS

DA NATUREZA DAS FUNÇÕES - LIDERANÇA DO PS E VICE DA ALRAM;
DO ESTADO DE DIREITO - CRUCIFIXOS;
DA JUSTIÇA E DO ESTADO DE DIREITO - FUGA À JUSTIÇA POR PARTE DO PRESIDENTE DA ALRAM - COM O ALTO PATROCÍNIO DE ....VÁRIOS PARTIDOS...

ASSIM VAI A MADEIRA ... POLÍTICA SEM COERÊNCIA .......

terça-feira, 20 de julho de 2010

"A Renascença e a RFM chegam à Madeira!


Lisboa, 19 Julho 2010

A partir de hoje a Renascença e a RFM, rádios do Grupo r/com, renascença comunicação multimédia, passam a emitir para a Região Autónoma da Madeira em frequências próprias, à semelhança do que acontece no continente.

A Renascença, cuja programação era retransmitida por algumas estações locais, passa agora a emitir 24 horas / dia, em 88.0 MHz, reforçando a sua cobertura no arquipélago.

O mesmo sucede com a RFM que pode ser sintonizada em 93.8 MHz.

O novo centro emissor foi instalado na zona da Camacha, no Pico da Silva e servirá as duas rádios, com uma cobertura que chega a toda a zona envolvente à cidade do Funchal, estendendo-se à zona sudeste da ilha da Madeira e ainda à ilha de Porto Santo"

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Madeira vai apertar o cinto em nome da solidariedade | DNOTICIAS.PT

Madeira vai apertar o cinto em nome da solidariedade DNOTICIAS.PT:
"Madeira vai apertar o cinto em nome da solidariedade"

A peta do PSD

O Governo do PSD-M diz que irá aplicar cá na Madeira as medidas de Austeridade em solidariedade com o Governo da Republica - mas que solidariedade é esta?
Solidariedade onde??
Não há nenhuma solidariedade! Há um truque!
O PSD-M aplica medidas de Austeridade aos Madeirenses e na prática está a fazer um aumento de impostos que ficam nos cofres da Região - não há solidariedade, nós não vamos enviar dinheiro para Lisboa! O Governo do PS não precisa desta solidariedade, o dinheiro fica cá, o que existe, isso sim, é aumento de imposto aos Madeirenses para financiar o despesismo na Região e ainda para mais, tudo isto, baseado numa mentira: SOLIDARIEDADE!
Mais uma vez, o PSD-M, face às medidas duras por si aplicadas contra a classe média na Madeira, lança as responsabilidades para o Governo do PS na República.
Haja vergonha!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

ORÇAMENTO RECTIFICATIVO DA RAM 2010


A QUESTÃO CENTRAL!

(ESCOLHA A RESPOSTA CORRECTA)


O PSD-M APLICA AS MEDIDAS DE AUSTERIDADE NA MADEIRA PORQUE RAZÃO?



  1. POR SOLIDARIEDADE AO GOVERNO PS.

  2. DEVIDO A SITUAÇÃO INSUSTENTÁVEL DAS FINANÇAS PÚBLICAS REGIONAIS.

  3. JUST FOR FUN.

2011 A FACTURA A PAGAR PELOS MADEIRENSES..


A PARTIR DE 2011 A MADEIRA COMEÇA A PAGAR:



  • 150 MILHÕES DE EUROS DA TITULARIZAÇÃO DE CRÉDITOS EM DEZEMBRO DE 2011;

  • INICIA-SE O PAGAMENTO DO PROGRAMA PAGAR-A-TEMPO-E-HORAS NO VALOR DE 256 MILHÕES DE EUROS(EXISTIU UM PERIODO DE CARÊNCIA DE 2 ANOS)

  • INICIA-SE O PAGAMENTO DAS DÍVIDAS DAS SOCIEDADES DE DESENVOLVIMENTO NUM VALOR SUPERIOR A 500 MILHÕES DE EUROS(EXISTIU UM PERIODO DE CARÊNCIA DE 7 ANOS)

Raios ultralaranja | DNOTICIAS.PT


Raios ultralaranja DNOTICIAS.PT: "Raios ultralaranja
A sufocante 'estação da parva' torna-se mais longa e agrava-se de ano para ano
Luís Calisto

sexta-feira, 9 de julho de 2010

PARA QUANDO A PROPOSTA???

Freitas quer mudar lei negociada por Serrão DNOTICIAS.PT: "Uma nova Lei Eleitoral para a Região. A proposta consta na Moção de Victor Freitas intitulada 'o nosso compromisso: a Madeira'.

in Dnoticias, 5 de Novembro de 2009

Na moção de estratégia global a levar ao Congresso regional, o socialista não se limita a fundamentar o projecto e avança com duras críticas à negociação para a alteração da lei eleitoral conduzida, há três anos, pelo então líder do PS-M: Jacinto Serrão.
'A negociação realizada pelo presidente do PS-M de então subverteu o espírito da proposta do PS-M, o que conduziu a uma lei que afasta o eleitor do deputado eleito', afirma Victor Freitas, acrescentando que as regras negociadas são responsáveis pela actual situação 'em que concelhos de grande dimensão eleitoral, como é o caso de Santa Cruz e Câmara de Lobos, não têm nenhum parlamentar do PS na Assembleia Regional'.
O rival de Jacinto Serrão pede o fim do círculo regional único. Victor Freitas entende que o partido deve apresentar uma nova proposta de Lei Eleitoral com círculos concelhios e com um círculo regional de compensação, por forma 'a garantir a tradução de votos em mandatos e estabelecer, ao mesmo tempo, a proximidade entre o eleitor e o eleitor, responsabilizando o deputado junto do povo que o elegeu'.
Sem contestar o facto de a legislação aprovada em 2006 ser 'mais justa na tradução de votos em mandatos' no Parlamento regional, o socialista insiste na necessidade de uma nova lei eleitoral pelo facto de 'a ligação entre os Deputados e os cidadãos que os elegeram ter se perdido completamente'."
ps: incluir também os critérios da paridade na alteração à Lei Eleitoral.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

RESPOSTA AO PEDIDO........

"Segunda-feira, Maio 11, 2009"

Serrão regressa e Moisés abandona
Tudo aponta para que Jacinto Serrão, deputado regional e actualmente deputado em São Bento, regresse em Outubro ao parlamento regional devido à sua mais do que provável não inclusão na lista socialista de candidatos. A ser assim, e segundo a lista de candidatos do PS às regionais de 2007, e que o próprio Serrão escolheu, com a sua entrada - dado que Carlos Fino renovou o pedido de suspensão do mandatos por mais seis meses - deverá sair Vítor Freitas. Se os três primeiros candidatos - 1º - Jacinto Serrão de Freitas, 2º - Bernardo Luís Amador Trindade e 3º - Carlos Manuel Nogueira Fino - saíram todos, tendo sido substituídos respectivamente por Victor Sérgio Spínola de Freitas (8º), João Carlos Justino Mendes de Gouveia (9º) e por Jaime Manuel Simão Leandro (10º), tudo indica que o ex-líder parlamentar deverá ceder lugar a Serrão. No caso do PSD, e segundo a respectiva lista de candidatos, e a confirmar-se a candidatura de Rui Moisés à Câmara de Santana, caso esta seja vitoriosa o também presidente da 4ª Comissão Especializada será substituído como deputado por Gustavo Afonso de Gouveia Caíres, curiosamente um ex-deputado e actual Presidente da Junta de Freguesia de Gaula. Isto a manter-se tudo o resto como hoje, nomeadamente os pedidos de substituição dos membros do Governo Regional, Alberto João Jardim, Cunha e Silva e Francisco Jardim Ramos, substituídos por Rubina Gouveia, Sónia Pereira e Vasco Vieira.
Etiquetas: Assembleia da Madeira"
Com a devida vénia ao Chefe de Gabinete do Presidente da Assembleia Regional - Filipe Malheiro

sexta-feira, 2 de julho de 2010

A PEDIDO


In, Diário de Notícias
18 de Fevereiro de 2009
Elvio Passos/Jorge Freitas Sousa
Victor Freitas e Jaime Leandro têm o lugar de deputados na Assembleia Legislativa em risco.
Esse é um dos cenários ponderados por elementos próximos da direcção que ontem excluiu aqueles dois dirigentes. O regresso de Jacinto Serrão e o assumir de mandato por parte de Carlos Fino são vistos como forte possibilidade de acontecer, caso Victor Freitas opte por bater o pé a João Carlos Gouveia e não se demita da liderança do grupo parlamentar socialista.
Nesse caso, o presidente do PS deverá, em mais uma 'prova de força', fazer regressar ao Parlamento Fino e Serrão, o que levaria ao afastamento 'à força' dos até ontem líder parlamentar e secretário-geral do partido. Este era um dos planos ontem comentado. No entanto, suscita algumas dúvidas. A começar pelo facto de que para afastar Victor Freitas, o próprio Gouveia teria de deixar o Parlamento, já que ocupou 9.º lugar da lista de candidatos em que Victor foi 8.º Já com Jaime Leandro essa situação é mais verosímil, uma vez que o ex-secretário-geral foi 10.º na lista. Logo, basta Serrão regressar para Leandro perder o lugar. Embora possível, esse regresso não é confirmado pelo próprio Serrão que recusa comentar 'especulações'. Com ou sem comentários, a verdade é que a direcção do partido tem plano para enfrentar os dirigentes afastados, que pode passar pela saída do parlamento.
Nas eleições legislativas regionais de 2007, Victor Freitas e Jaime Leandro não tiveram eleição directa e só estão no parlamento em substituição dos dois nomes referidos. Uma situação semelhante à do próprio João Carlos Gouveia. Em situação limite, os três podem sair na eventualidade de Bernardo Trindade, hoje secretário de Estado do Turismo, voltar para a Região e confirmando-se o regresso em simultâneo de Fino e Serrão.

DIA DA REGIÃO


Em 2006 o POVO faltou às comemorações do dia da Região.

EM 2007 o POVO faltou às comemorações do dia da Região.

Em 2008 o POVO faltou às comemorações do dia da Região.

Em 2009 o POVO faltou às comemorações do dia da Região.

Em 2010 o POVO esteve presente e O PRESIDENTE não os deixou entrar!

DIA DA REGIÃO - EM TODAS AS COMEMORAÇÕES DESDE 2006 O "POVO" NUNCA LÁ ESTEVE.


Resolução da ALRAM não está a ser cumprida... mais uma vez, o povo, não esteve na sessão solene.
Os presupostos evocados na resolução da ALRAM não atingiram os objectivos, que se recordam:

Nessa medida, as comemorações do feriado do dia 1 de Julho - Dia da Região Autónoma da Madeira -, que actualmente são celebradas com uma sessão solene realizada no hemiciclo regional, deverão ser realizadas pelos vários concelhos da Região, envolvendo ainda mais a população madeirense, sobretudo as novas gerações, para uma cerimónia que se quer que seja de todos.

Este é um sinal claro onde se pretende demonstrar à população madeirense que o Parlamento Regional é um órgão de soberania eleito por todos os madeirenses e como tal pretende a sua aproximação daqueles que o elegeram.

In Resolução da ALRAM

Todos os pressupostos para a mudança de local e figurino das comemorações do dia da Região e ir ao encontro das populações FALHARAM REDONDAMENTE - o que não falhou foi a PROIBIÇÃO dos partidos usarem da palavra na sessão solene.