quinta-feira, 20 de junho de 2013

Célia Pessegueiro é candidata socialista à Câmara da Ponta do Sol


 A ex-líder da JS/Madeira Célia Pessegueiro é a candidata do Partido Socialista à Câmara Municipal da Ponta do Sol nas eleições autárquicas de setembro.

À agência Lusa, Célia Pessegueiro disse hoje que aceitou o desafio por essa "ter sido uma vontade manifestada por várias pessoas". 


 "Tinha condições para avançar e, de certa forma, ao olhar para o concelho já idealizava algumas coisas", disse a candidata, explicando: "Eu sempre imaginei -- não nesta posição de cabeça de lista -- as potencialidades desta terra, discreta, para poder ficar no mapa da região como um sítio de paragem e não apenas de passagem".

Célia Pessegueiro adiantou que a candidatura encara a falta de emprego como "uma preocupação" e adiantou que o objetivo é "apontar caminhos" para este problema.

Fomentar a criação do próprio emprego e investimentos que possam gerar postos de trabalho são exemplos que a candidata realçou, notando que "na área do turismo ainda há muito para explorar".

"Queremos apontar alguns caminhos para que seja possível que a economia funcione, o que se nota são estabelecimentos a fechar e espaços com grande dificuldade em abrir", referiu Célia Pessegueiro, que preconiza igualmente maior agilidade processual nos serviços municipais "para que as pessoas não se percam nos corredores das burocracias". 


 Célia Pessegueiro, de 33 anos, editora de profissão, foi membro da Assembleia Municipal da Ponta do Sol e deputada na Assembleia Legislativa da Madeira entre 2004/2007, quando já era presidente da Juventude Socialista regional, cargo que desempenhou entre 2002-2008.

Nas eleições autárquicas de 2009, o PSD obteve a maior votação na Região Autónoma da Madeira na Ponta do Sol, com 71,6% e elegeu quatro vereadores num concelho que sempre deu aos sociais-democratas a maioria. O PS, com 15,2%, de votação, conquistou um mandato.

Ao ato eleitoral de 29 de setembro, além de Célia Pessegueiro, concorre o atual presidente da autarquia, o social-democrata Rui Marques, e a sindicalista Maria Ganança pelo Bloco de Esquerda.
http://www.dnoticias.pt/actualidade/politica/392277-ex-lider-da-js-madeira-e-candidata-socialista-a-camara-da-ponta-do-sol
Ver mais




terça-feira, 18 de junho de 2013

ALBERTO JOÃO JARDIM COMPROMETEU-SE EM REDUZIR O NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS



  [Com a assinatura do "Garrote" o PSD-Madeira assumiu que aplicava cá todas as medidas que o Governo de Coligação PSD/CDS-PP viesse a aplicar no continente. É ...triste que o homem a única coisa que garantiu foi manter a sua reforma e ordenado, o resto assinou por baixo.]
O gabinete das Finanças enviou uma nota para todos os ministérios, a pedir para fazerem a lista da redução de pessoal até final do mês de Julho, avança o Diário Económico.
http://economico.sapo.pt/noticias/ministerios-tem-de-fazer-listas-de-excedentarios-ate-final-de-julho_171460.html

INTIMIDAÇÃO DO TEMPO DA IDADE DA PEDRA JÁ NÃO DÁ RESULTADO


 Fátima Menezes ignora Roberto Silva

“Tenho dificuldade em ler sem óculos e neste momento não os tenho”
“O tempo, aqui, não está favorável. Peço aos porto-santenses que rezem ao Sã...o João [santo padroeiro do Porto Santo] para que o tempo melhore e que tenhamos umas festas com sol”. Foi desta forma evasiva e ao mesmo tempo irónica que Fátima Menezes, presidente da Câmara do Porto Santo, se pronunciou ao ultimato dado pela comissão política do PSD local à autarca na sequência de ter como secretária de apoio ao seu gabinete uma candidata às eleições autárquicas pelo Partido Socialista.
Antes de ter confrontado a edil, o DIÁRIO tivera a confirmação que a estrutura partidária social-democrata da ilha teria enviado uma carta, via correio electrónico, assinada justamente por Roberto Silva, presidente deste órgão, onde este solicitava à militante que se pronunciasse formalmente até às 24 horas do dia ontem sobre o facto de ter Ana Marisa Maia como candidata pelos socialistas.
Fátima Menezes não desarmou, continuando no mesmo tom sarcástico e ao que indica irá ignorar o aviso dado pelos companheiros de partido: “Tenho dificuldade em ler sem óculos e neste momento não os tenho”, atirava justamente a poucos minutos do expediente terminar.
Uma polémica que parece estar para durar e caso se mantenha o ‘braço de ferro’ entre Fátima Menezes e Roberto Silva, curiosamente já foram colegas na autarquia com a arquitecta a suceder o funcionário da Empresa de Electricidade da Madeira e actual deputado, caberá todos os elementos da comissão política do Porto Santo decidirem o que acham que deve ser feito, reportando a Alberto João Jardim, líder do PSD-M, a existência de uma candidata da oposição dentro do gabinete do presidente da Câmara.
Dito de outra forma, a ‘batata-quente’ está prestes a cair nas mãos de Alberto João Jardim que tem como sempre a última palavra sobre todos os assuntos pendentes no interior do aparelho e com certeza terá neste imbróglio que tem deixado as hostes social-democratas em ponto de ebulição.
Tudo por que Ana Marisa Maia aceitou ser número dois de Menezes de Oliveira, cabeça-de-lista pelo PS à Câmara do Porto Santo. A técnica e colaboradora directa da edil chegou a admitir a ruptura com Roberto Silva dizendo inclusive que aqueles que apoiam o ex-autarca são “fanáticos”, um adjectivo que incendiou os ânimos.
http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/391919/politica/391942-fatima-menezes-ignora-roberto-silva

quinta-feira, 6 de junho de 2013