domingo, 30 de janeiro de 2011

CONCELHO DE SANTANA.... MAR A DENTRO

Em 1994 o concelho de Santana viu o seu território aumentar, com um colossal escorregamento na Penha D`Àguia na freguesia do Faial, agora novamente, mas desta feita no Arco de São Jorge. Santana volta a conquistar terra ao mar.....
Com a devida vénia foto de http://www.berdades.blogspot.com/

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O galinho da Madeira

As “presidenciais” na Madeira

Artigo de jardim no Jornal pago por todos nós.
Claro que eu assumo as minhas responsabilidades. Reconheço que, de facto, produzi intervenções públicas no sentido de dizer que o candidato da extrema-direita era também o candidato dos socialistas, invocando a tal “plataforma”, precisamente para arrasar os Partidos da pseudo-“esquerda”. E se esta levou “um banho”, nunca me passou pela cabeça que os resultados da criatura fossem tão longe.

O PSD-M NÃO QUER A CONTAMINAÇÃO DESTA SIMPLES IDEIA JUNTO DO ELEITORADO!


Face aos resultados das presidenciais a principal mensagem que o PSD-M não quer que passe para o eleitorado: QUE O PODER ESTÁ NAS MÃOS DOS CIDADÃOS E QUE DERROTAR O PSD É POSSÍVEL!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

RESULTADOS ELEITORAIS - REGIONAIS

ELEIÇÕES REGIONAIS ...

RESULTADOS REQUEREM REFLEXÃO

Os resultados eleitorais de ontem requerem uma profunda reflexão. O colossal resultado de José Manuel Coelho, com um discurso anti-PSD de Jardim, a soma dos resultados da oposição que apoiaram candidatos diferentes, somam na Madeira mais de 66.000 votos e, por outro lado, o candidato apoiado pelo PSD e CDS fica-se pelos 52.000 votos. Esta é matéria para reflexão, que deverá ser feita nos próximos dias, à medida que o "choque-pavor" provocado nos directórios partidárias, tanto à esquerda como à direita, forem sendo assimilados. Há aqui oportunidades e desafios.... há que reflectir com serenidade!

RESULTADOS NA RAM - POR PARTIDOS APOIANTES DOS CANDIDATOS PRESIDENCIAIS

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

sábado, 15 de janeiro de 2011

Razões de Alberto João Jardim para não votar Cavaco


"Cavaco Silva é um tecnocrata, um político muito caloiro. Vejo nele um bom ministro, mas não lhe reconheço capacidade para chefiar umgoverno"1982, AGOSTO;


"Não é fácil esta relação financeira com o governo da República[chefiado por Cavaco Silva]. Pensar que vai aparecer umprimeiro-ministro, seja de que partido for, a dizer que está perdoadaa dívida da Madeira, sem mais nem menos, isto é acreditar que o Céu vaitransferir-se para a Terra. Isso não vai acontecer, Não acredito noperdão da dívida".1991, NOVEMBRO;


"A ida do prof. Cavaco para Belém seria nociva ao País e ao PSD"1993, NOVEMBRO;


"Marcelo está a conduzir bem o partido. Isso não podia continuar numcerto dogmatismo e na teimosia política que marcou desastrosamente osúltimos dois anos do cavaquismo"1996, DEZEMBRO;


"Para voltar aos tempos do cavaquismo, só por cima do meu cadáver. Osfantasmas do cavaquismo não assustam, têm é de ser exorcizados devez"1996, DEZEMBRO


"As nossas lutas [pela autonomia] tiveram obstacularização dentro donosso partido no tempo de Cavaco Silva e dos seus colegas de direcção"1998, FEVEREIRO"Se é para voltar ao cavaquismo, serei oposição dentro do partido"1999, MARÇO


"Ele [Cavaco] não gosta muito da minha maneira de fazer política, poisenquanto esteve no poder nunca me convidou para colaborar em qualqueractividade partidária. Não me fez falta nenhuma".2000, ABRIL"É natural que eles queiram ver-se livres de mim.Dentro do PSD cavaquista não morrem de amores por mim"2001, OUTUBRO"


Só o facto de Cavaco Silva não gostar que ele seja o líder do PSDé mais uma razão para eu apoiar Santana Lopes"2004, JANEIRO


"Se Santana Lopes não avançar para Belém , Cavaco Silva não terá caminho livre",2004, MAIO"


Não gostava de ver Cavaco Silva como candidato do PSD à Presidênciada República"2004, OUTUBRO


Cavaco Silva teve um comportamento "inqualificável" e proferiu declarações que "prejudicam o PSD e causam instabilidade no país"."Em democracia os maus políticos são aqueles que são rejeitados pelo povo (…) o povo já o rejeitou numas eleições presidenciais".2004, DEZEMBRO


Cavaco Silva “é um homem do sistema (…) Não espere que alguém do partido na Madeira se levante cedo para ir pedir os votos nele”.2004, DEZEMBRO


"Estou farto deste PSD e ideologicamente num campo oposto às opçõesneoliberalistas e cavaquistas"2005, FEVEREIRO


[Como Cavaco] "diz que a Constituição não é um problema do País,ninguém levanta aqui o rabo da caminha para trabalhar para o cavalheiro" [nas presidenciais]2005, JUNHO


“A atitude do professor Cavaco justifica a abertura de um processo disciplinar que, se houver vergonha, culmina com a expulsão do senhor Silva”2005, FEVEREIRO


Cavaco Silva “apesar de ter uma maioria absoluta, deixou as Forças Armadas e as forças de segurança no estado subversivo em que se encontra. Deixou a Educação no estado decadente e sem valores em que se encontra, a justiça com a falta de credibilidade que tem. E a cultura foi o que se viu. Nas áreas que eram essencialmente políticas não mexeu uma palha”.2005, AGOSTO

Victor pede ruptura com o passado | DNOTICIAS.PT


Victor pede ruptura com o passado


Candidatura de Manuel Alegre mantém Cavaco como o único adversário


quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

NO TOPO DO MUNDO

Serrão reforça aposta na 'Convergência na Acção' | DNOTICIAS.PT


Líder do PS-M pede menos calculismo aos outros partidos


"É a altura para os partidos [da oposição] se deixarem de calculismos e individualismos e darem as mãos para criarem uma alternativa", afirmou Jacinto Serrão, esta manhã, numa conferência de imprensa em que reforçou a aposta na 'Convergência na Acção' a designação que foi dada à plataforma democrática proposta à oposição e à sociedade civil madeirense.

Serrão considera urgente "apressar o processo demcorático de substituição do regime instituído na Região". O líder socialista acusa o PSD-M de ser responsável pela situação de crise em que a Madeira se encontra e que afecta todos os sectores. Considera, também, que a "crise política regional que já ninguém consegue esconder" está a atingir as próprias instituições autonómicas, "nomeadamente o Parlamento e o Governo".

Confrontado com o facto de estarmos em ano de eleições regionais e os partidos da oposição terem programas próprios, reforçou a ideia de que a 'Convergência na Acção' não substitui as estratégias de cada partido, mas defende o cumprimento dos princípios constitucionais, "um objectivo comum a todos", garante.

Num momento em que o PSD-M tem o seu líder hospitalizado, Serrão rejeita a ideia de que este possa ser um aproveitamento da fragilidade do adversário e lembra que as soluções internas dos social-democratas não dizem respeito aos outros partidos.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Plataforma de salvação

Ontem ao amanhecer dei de caras com uma Plataforma em frente ao Porto do Funchal. Está assim quebrado o enguiço do péssimo ano de 2010. Razão tinha o Presidente do Governo que disse para rezarmos todos para que o ano acabasse rapidamente. Chegou 2011 e sai-nos uma plataforma petrolífera como sinónimo de bons tempos.

Descobriram petróleo na Madeira, estamos ricos! Pese embora o ar monstruoso da infra-estrutura, desajustado à pacatez de um porto de cruzeiros e de uma cidade turística, se dali se extraísse petróleo, esta poderia ser uma plataforma de salvação para uma Região altamente endividada, doente e sem capacidades de pagar o que deve, muito menos capaz de tomar novas iniciativas que nos aliviem das pesadas dívidas que, enquanto contribuintes, teremos todos de pagar.

Infelizmente não estamos ricos, não descobrimos o ouro negro nos mares da Madeira e a plataforma está de passagem "buscando a sorte noutras paragens, noutras aragens, entre outros povos", como dizia o poeta Manuel Freire.

Quantas vezes tentamos fugir à realidade comprando a esperança através de um bilhete de lotaria ou de uma aposta no euromilhões, mas a esperança dura até à saída dos números da sorte que, para nós, são os números do azar, porque teimam, com uma eficácia infalível, em ser diferentes daqueles que registámos. Assim foi ontem, parecia que a solução para o nosso futuro estava ancorada à frente do porto do Funchal mas, como sempre, somos confrontados com a realidade - teremos que trabalhar muito se quisermos concretizar os nossos sonhos, não basta ficar à espera que a sorte nos bata à porta.

http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/opiniao/244596-plataforma-de-salvacao

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

sábado, 8 de janeiro de 2011

Jardim hospitalizado | DNOTICIAS.PT

Jardim hospitalizado

Enfarte agudo do miocárdio obriga a cirurgia e internamento


O presidente do Governo Regional deu entrada no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, por volta do meio-dia. O director da Cardiologia, Jorge Araújo, ouvido às instantes pela TSF, confirmou que Alberto João Jardim deu entrada no hospital pelas 12 horas com uma forte dor no peito. Tratou-se de um enfarte agudo do miocárdio. Já foi submetido a uma pequena cirurgia coronária, fez exames e encontra-se estável.

"O dr. Alberto João Jardim (...) teve um síndrome coronário agudo, vulgo enfarte do miocárdio", avançou o médico cardiologista na conferência de imprensa que teve lugar às 16h30 na biblioteca do Hospital Dr. Nélio Mendonça. "Foi submetido a uma pequena intervenção coronária. Tudo correu normalmente e o Presidente está bem de momento", continuou.

Segundo o director de Serviço, Alberto João Jardim encontra-se consciente e permenacerá internado na unidade de cuidados intensivos coronários nos próximos 5 dias. Quanto ao prognóstico, Jorge Araújo diz ser necessário aguardar.

"Estamos nas primeiras horas do enfarte e é evidente que temos de ter sempre cuidado com o que estamos a afirmar", adiantou o especialista. "As primeiras horas são sempre críticas. O tratamento está feito esperemos que a evolução seja boa", concluiu.

O Serviço de Cardiologia fará todas as manhãs, pelas 10h30 um 'briefing' sobre o estado de saúde do Presidente do Governo Regional. in Diário de Notícias da Madeira

Da minha parte, desejo-lhe um rápido restabelecimento, que ultrapasse esta situação e que aproveite os próximos dias para reflectir. É em momentos menos bons que uma reflexão séria nos pode dar a lucidez em relação ao que de facto é importante na vida.


Jardim admite conspiração no seio do partido | DNOTICIAS.PT

Jardim admite conspiração no seio do partido

Embora sem apontar nomes, Alberto João Jardim confirmou hoje em Santana que "a maçonaria" com o apoio de “gente do PSD” estava a ‘conspirar’ no sentido de arranjar “uma solução para assumirem o poder na Madeira”. Daí ter feito ‘marcha atrás’ na intenção de se retirar do poder, avançando antes para mais um mandato à frente dos destinos do partido na Região e, consequentemente, na liderança do Governo Regional.

Jardim falava no início dos périplos pelas bases do partido, que hoje contemplou as concelhias de Santana, Machico e Santa Cruz, onde foi falar aos militantes sobre as eleições Presidênciais e sobre o Congresso do PSD/M, este último tendo já no horizonte as eleições Regionais no final deste ano.

Este e outros assuntos para ler na edição de amanhã do DIÁRIO.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Escola de Santana sem gás | DNOTICIAS.PT

Escola de Santana sem gás

ALM pede apreciação da constitucionalidade | DNOTICIAS.PT

Mais uma vez o PSD Madeira quer continuar com as mordomias a que está habituado. Claro que a esta situação adensa-se outra de igual gravidade em que o PSD e os seus responsáveis querem continuar a acumular reformas e ordenados, de resto como vêm acumulando ao longo dos últimos anos, por isso ninguém estranha que Jardim não queira alterar o Estatuto Político da RAM, para continuar a ter blindadas as mordomias e fugir a uma verdadeira lei de incompatibilidades que por cá não existem.

SEM GÁS E SEM REFEIÇÕES

O ano 2011 começa "bem", hoje dia 4 de Janeiro crianças nas escolas ficam sem refeições porque o Governo Regional não pagou o gás. Esta situação que será ultrapassada rapidamente, com os habituais esclarecimentos e com a propaganda laranja a culpar outros pela irresponsabilidade do PSD. Já se sabe que na Madeira tudo o que está mal não é da responsabilidade de quem governa, mas sim daqueles que não estão no governo. E ainda há quem por aí acredite nestas injustificadas balelas da propaganda laranja. Há uma questão que tem que ser colocada, quais as prioridades deste governo PSD?

domingo, 2 de janeiro de 2011

MADEIRA: RESULTADOS DAS PRESIDENCIAIS 2006

Manuel Alegre tem hoje o apoio do PS e do BE, que nas últimas eleições não teve. As candidaturas apoiadas por estes partidos tiveram na Madeira 46 402 votos nas Presidenciais de 2006.