domingo, 30 de março de 2008

PS/MadeiraSocialistas aprovam voto de protesto contra elogios de Jaime Gama a Alberto João Jardim

30.03.2008 - 17h08 Lusa

A Comissão Regional do PS/Madeira aprovou hoje um voto de protesto contra os elogios do "camarada Jaime Gama", na qualidade de presidente da Assembleia da República, ao presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim. A comissão considera que o socialista “ofendeu todos os cidadãos deste país, particularmente aqueles que, na Região Autónoma da Madeira, têm sido severamente prejudicados, no seu corpo e na sua alma, pelo exercício autocrático do poder regional vigente, já lá vão trinta anos"."Elogiar alguém que tem perseguido madeirenses, ofendido sistematicamente os seus adversários políticos, atentado constantemente contra a unidade da Pátria e atacado sucessivamente, muitas vezes de forma boçal, os titulares de órgãos de soberania e os mais altos detentores de cargos políticos deste país é no mínimo uma falta de respeito para com os princípios indeléveis que enformam o socialismo democrático, como sejam a Liberdade e a Democracia, a que todos estão vinculados quando aderem ao Partido Socialista, quanto mais um dos seus fundadores", acusa o PS no voto de protesto dos socialistas madeirenses, aprovado por unanimidade na Comissão Regional.Em conferência de imprensa, o presidente da Comissão Regional do PS/M, António Rosa, acrescentou que o partido "tornou este protesto público porque os madeirenses já aprenderam que os erros políticos não devem ser repetidos. Já basta que na altura de António Guterres tenham vindo à Região inúmeros ministros para fazerem a propaganda de Alberto João Jardim". O dirigente sublinhou o "grande passado político de Jaime Gama" mas diz não entender o seu discurso quando foi ele próprio quem, em 1992, "comparou Alberto João Jardim a Bokassa", antigo ditador e auto-proclamado imperador da República Centro-Africana.Aliás, o dirigente socialista madeirense deu um exemplo do estado da democracia na Região, lembrando que na própria Mesa da Assembleia Regional, a que o PS/M tem direito a uma vice-presidência, até agora o PSD maioritário tem chumbado o nome proposto pelos socialistas, ao contrário do que sucede na Assembleia da República, onde há uma Mesa plural. António Rosa, questionado pelos jornalistas, rejeitou a ideia de que as afirmações de Jaime Gama "representem falta de solidariedade do PS nacional ao PS regional" ou que seja algum tipo de retaliação por algumas posições contrárias que têm existido entre estas duas estruturas: "Penso que não, não estão em causa o direito de cada um ter as suas divergências políticas".PS/Madeira: caminho para a SantidadeTambém já no sábado, o presidente do PS/M, João Carlos, comentando as afirmações elogiosas de Jaime Gama para com Alberto João Jardim, exclamou que "todos os presidentes do PS/M, no passado e no futuro, terão que ter muita paciência. O exercício de ser presidente do PS/M é um caminho para a Santidade".Na sexta-feira passada, durante a visita à Região do presidente da Assembleia da República, no âmbito do Congresso da Associação Nacional de Freguesias, o socialista Jaime Gama, afirmou que Alberto João Jardim "é um exemplo supremo na vida democrática e do que é um combate político combativo". O progresso existente na Região, disse ainda, "é um trabalho notável, é uma conquista extraordinária, é uma obra ímpar e isso deve ser reconhecido". "A Madeira é bem o exemplo com Democracia, com Autonomia, com a integração Europeia de um vasto e notável progresso no país", afirmou. "Mas toda esta obra historicamente tem um rosto e um nome e esse nome é o do presidente do Governo Regional da Madeira, a quem quero prestar uma homenagem, na diferença de posições, por esta obra e este resultado". Na sala onde se realizava a reunião da Comissão Regional dos socialistas madeirenses, pelos tons exaltados dos seus elementos, era bem patente a revolta que as declarações de Jaime Gama provocaram no PS da região.

sábado, 29 de março de 2008

PS acusa governo madeirense de ter "metido na gaveta" o Plano Regional da Política de Ambiente

28.03.2008 - 14h57 Lusa
O Grupo Parlamentar do PS na Assembleia Regional da Madeira acusou hoje o governo regional de "ter guardado na gaveta" o Plano Regional da Política de Ambiente apresentado em 2000.De acordo com Victor Freitas, em conferência de imprensa, este plano do governo regional, que teria vigência até 2006, ano em que seria revisto, teria uma Comissão de Acompanhamento que deveria efectuar relatórios em 2001, 2003 e 2005. "A referida Comissão nunca foi criada e os respectivos relatórios nunca foram apresentados", disse. "Nos últimos oito anos, o plano em vigor foi ignorado pelo governo regional, e a lógica seguida foi colocar em primeiro lugar as necessidades de infra-estruturação da região, "num entendimento anormal de que o desenvolvimento e o progresso são incompatíveis com a preservação do Ambiente". O PS vai apresentar um Projecto de Resolução para a Revisão do Plano Regional de Ambiente, em que recomenda a constituição de uma Comissão de Avaliação com o fim de produzir um Relatório de Progresso, a apresentação pública desse relatório e proceder à revisão do Plano Regional da Política de Ambiente.O deputado socialista citou vários excertos do referido plano, nomeadamente quando este dizia que "muitas das situações actuais de degradação do ambiente na região estão associadas a deficiências de ordenamento do território, devido à inexistência de instrumentos de planeamento territorial ou a dificuldades na sua aplicação". Dizia ainda o plano que "os aspectos mais notórios são a descaracterização da paisagem, a elevada pressão sobre a orla costeira e a degradação da qualidade de vida nos centros urbanos e zonas periféricas". Os deputados socialistas recordaram também que o plano recomendava um total de 254 acções e recomendações, de forma a consagrar uma verdadeira política ambiental na região, mas que até hoje "não são conhecidas quaisquer medidas".

NOVAS OPORTUNIDADES...


O GOVERNO PSD SEM VERGONHA OMITE A PATERNIDADE DAS NOVAS OPORTUNIDADES.

o Secretário da Educação aparece hoje na imprensa a distribuir diplomas aos formandos do Programa Novas Oportunidades, chamando a si as responsabilidades por aquela iniciativa.

Para os distraídos quero informar que o Programa Novas Oportunidades é uma iniciativa do Governo do PS, quem paga é o Governo do PS. Esta omissão não é inocente, faz parte da campanha do Governo PSD para esconder as medidas do Governo da República a serem implementadas na Madeira.

sexta-feira, 28 de março de 2008

ILHA SUSTENTÁVEL

Investigadores portugueses e do MIT-Portugal vão estudar a utilização de novas tecnologias energéticas nos Açores e Madeira que tornem viáveis o conceito de "ilha sustentável", adiantou à agência Lusa o secretário de Estado da Ciência e Tecnologia. Em declarações à Lusa, Manuel Heitor explicou que para o efeito serão assinados protocolos entre o MIT-Portugal, universidades portuguesas e as agências regionais de Energia e Ambiente das regiões autónomas dos Açores (ARENA) e da Madeira (AREAM), no âmbito da Conferência Europeia do Massachussets Institute of Techonology (MIT). in Lusa.
O Governo PSD-M fez bem integrar esta parceria com o MIT. Mas a imagem que passa é que o Governo do PSD-M tem "vergonha" em assumir esta parceria. Não falam da sua importância, não lhe dão relevo público, parece que entendem ser uma questão menor, e eu pergunto será só pelo facto de esta medida ser do Governo do PS?

Base de dados de ADN é "progresso civilizacional", diz ministro Alberto Costa

27.03.2008 - 16h01 Lusa

O ministro da Justiça, Alberto Costa, defendeu hoje que a criação da base de dados de perfis de ADN para fins civis e criminais constitui "um progresso civilizacional"."Ao lidar com matérias como a culpa, a inocência ou a identificação de um cadáver, estão em causa aspectos importantes de uma civilização. Nós não tínhamos instrumentos de precisão para intervir nestas investigações e vamos passar a ter", sublinhou. O ministro da Justiça falava aos jornalistas em Coimbra à entrada para uma reunião do Conselho Médico-Legal, a primeira realizada com o objectivo de elaborar o projecto de regulamento de funcionamento da base de dados. "Estamos a trabalhar - e o Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) está a dar um grande contributo nesse sentido - para que os portugueses possam ter ainda durante este ano ou no início do próximo à sua disposição uma base de dados de perfis de ADN", adiantou Alberto Costa. Segundo o membro do Governo, "Portugal tinha uma situação muito arcaica nessa matéria quando comparada com outros países". Ao intervir na reunião, que decorreu na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, o ministro classificou a base de dados como "uma infra-estrutura cívica", observando que uma sociedade que não a tenha "está um pouco subdesenvolvida". Alberto Costa sublinhou ainda ter sido "uma opção muito sábia" entregar a regulamentação da lei ao Conselho Médico-Legal, a que preside o catedrático de Medicina de Coimbra Duarte Nuno Vieira. "A ideia do legislador ao prever que a regulamentação seja feita por um órgão tão qualificado e representativo da comunidade científica é uma boa opção", referiu. Na sua perspectiva, assume também "uma expressão civilizacional e garantística" que seja o INML a ficar com a responsabilidade da base de dados e não um órgão de polícia criminal. "Há também a necessidade de nos inserirmos no circuito europeu que está em marcha", sustentou ainda o ministro da Justiça. Ao intervir na reunião, o director da Delegação do Centro do INML, Francisco Corte-Real, membro da comissão de redacção do regulamento, afirmou que a lei "é um passo muito significativo para a genética forense portuguesa e para as ciências médico-legais". "É um diploma muito cauteloso, que oferece muitas garantias", sublinhou. Rui Nunes, docente de Ética Médica que integra a comissão de redacção da regulamentação, defendeu que esta deve "respeitar os valores profundos da sociedade e o que está na lei". "Qualquer pessoa, mesmo que privada de liberdade, é sempre portadora da dignidade humana e isso deve enformar a regulamentação. Estou convicto de que vamos fazer uma regulamentação de acordo com o espírito da lei e respeitando os valores nucleares da nossa sociedade", afirmou.

TOCO I

INFORMAÇÕES
Projectos PIN (Projecto de Interesse Nacional)
  1. Não há nenhum projecto PIN a nível Nacional no Domínio Público Maritímo;
  2. Dar usos privativos ao Domínio Público Marítimo será sempre um caso complicado;
  3. A Madeira não tem nenhum Plano de Ordenamento da Orla Costeira aprovado;
Mais não digo ... por enquanto!

quarta-feira, 26 de março de 2008

AGENDAS PARALELAS


ESTÁ BONITO!

ESTA LÓGICA DO GOVERNO PSD PASSAR PARA A OPINIÃO PÚBLICA UMA PRETENSA AGENDA DA VISITA DE CAVACO .... LEVA A QUE SE CRIE NA OPINIÃO PÚBLICA A IDEIA DE UM BRAÇO DE FERRO ENTRE CAVACO E JARDIM ....
QUEM MANDA NA AGENDA DA VISITA É CAVACO, MAS PARECE QUE JARDIM QUER IMPOR UMA OUTRA AGENDA À VISITA!

GOVERNO PS BAIXA IMPOSTOS


O PRIMEIRO MINISTRO JOSÉ SÓCRATES VAI BAIXAR 1% DO IVA COM EFEITOS A PARTIR DE UM DE JUNHO DE 2008.

DÉFICIE ORÇAMENTAL


O GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BAIXOU O DÉFICE PARA 2,6%.


terça-feira, 25 de março de 2008

O PSD-M E A OBRA FEITA!

ISTO DEVE SER UM ORGULHO PARA QUALQUER SOCIAL DEMOCRATA

Os Deputados do PSD-M que andam por aí em visitas a mostrar a obra do Governo PSD-M.
Quando é que irão ao Jardim do Mar mostrar esta grande pouca vergonha??

QUEM VOTA PSD-M ....VOTA NISTO!

COM ALBERTO JOÃO JARDIM ANTES DE JARDIM
O VOTO NO PSD-M DE ALBERTO JOÃO JARDIM
É O VOTO NA DESTRUIÇÃO DO JARDIM DO MAR

DOSSIER CORRUPÇÃO PASSA À 2ª FASE.


TÍTULO DE 1ª PÁGINA DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS.

IMPERTINÊNCIAS ...


PSD-MADEIRA RECUSA COMEMORAR O 25 DE ABRIL!

DESEMPREGO NA MADEIRA .....


DESEMPREGO SOBE NA MADEIRA % 4,7.
DESEMPREGO DESCE EM PORTUGAL 11,6%.

VEJA AS DIFERENÇAS!

MIT-Portugal e universidades vão estudar conceito de 'ilha sustentável' para os Açores e Madeira


Protocolos incidem sobre o estudo de novas tecnologias energéticas


Investigadores portugueses e do MIT-Portugal vão estudar a utilização de novas tecnologias energéticas nos Açores e Madeira que tornem viáveis o conceito de "ilha sustentável", adiantou à agência Lusa o secretário de Estado da Ciência e Tecnologia.Em declarações à Lusa, Manuel Heitor explicou que para o efeito serão assinados protocolos entre o MIT-Portugal, universidades portuguesas e as agências regionais de Energia e Ambiente das regiões autónomas dos Açores (ARENA) e da Madeira (AREAM), no âmbito da Conferência Europeia do Massachussets Institute of Techonology (MIT), que se inicia quarta-feira pela primeira vez em Portugal."Estes protocolos têm como objectivo o estudo e o desenvolvimento do conceito de 'ilha sustentável', com a utilização de novas tecnologias energéticas em ambientes insulares, com dependência energética crítica", disse Manuel Heitor.Segundo o secretário de Estado, "o MIT-Portugal e as agências regionais vão estudar a possibilidade de valorização de recursos energéticos endógenos que garantam que as ilhas em geral, e os Açores e a Madeira em especial, se tornem sustentáveis" do ponto de vista do seu consumo de energia."Sabe-se muito pouco sobre o assunto e queremos saber que novas tecnologias existem e devem ser usadas neste contexto", acrescentou.Os protocolos serão celebrados 4ª feira às 20:00 no Palácio de Queluz a par de outros acordos com a ordem dos Engenheiros, para a realização de estágios em empresas portuguesas, e as associações Industrial Portuguesa (AIP) e Empresarial de Portugal (AEP).
Lusa Data: 24-03-2008

segunda-feira, 24 de março de 2008

E O DESEMPREGO NA MADEIRA??

CAIU?
SUBIU?
NEM UMA COISA NEM OUTRA?

DESEMPREGO CAIU EM PORTUGAL

Mantém-se trajectória descendente
Número de desempregados caiu 11,6 por cento em Fevereiro face a igual período de 2007

24.03.2008 - 19h39
O número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu 11,6 por cento em Fevereiro, face a igual período de 2007, mantendo a trajectória descendente pelo segundo ano consecutivo, indicou hoje o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).Quando comparado com Janeiro, o IEFP indica que o número de desempregados registados diminuiu 0,3 por cento. No final de Fevereiro, encontravam-se inscritos nos centros de emprego do continente e regiões autónomas da Madeira e Açores 398.579 desempregados, menos 52.258 que no mesmo período do ano passado, e menos 1095 desempregados que no mês de Janeiro.A procura de novo emprego, situação que abrangia 90,7 por cento dos desempregados, apresentou um decréscimo de 13 por cento face ao mês homólogo de 2007, enquanto que a procura de primeiro emprego acusava um aumento de 4,5 por cento no número de inscrições. Considerando a duração do desemprego, 59,7 por cento dos indivíduos estavam registados há menos de um ano e 40,3 por cento há um ano ou mais. Comparativamente a Fevereiro do ano passado, assistiu-se à diminuição do desemprego de curta e de longa duração de 12,6 por cento e 10,1 por cento, respectivamente. A diminuição anual do desemprego verificou-se tanto nos homens como nas mulheres, mantendo o sexo masculino uma redução percentual mais elevada, de 14,8 por cento, contra 9,3 por cento.Por grupo etário, o desemprego nos jovens caiu dez por cento, face ao mesmo mês de 2007, enquanto que nos adultos o decréscimo foi na ordem dos 11,9 por cento. A nível regional, verificou-se um decréscimo homólogo nas cinco regiões do continente, com destaque para o Alentejo e Lisboa e Vale do Tejo que registaram as diminuições mais significativas de 15,7 por cento e 13 por cento, respectivamente. Relativamente à actividade económica de origem do desemprego, dos 349.876 desempregados que aguardavam por um novo emprego, nos centros de emprego do continente, 59,7 por cento eram oriundos de actividades do sector dos serviços, 34,1 por cento provinham do sector da indústria e 4,2 por cento do sector agrícola. O volume de ofertas disponíveis, no final do mês, nos centros de emprego de todo o país, totalizou 14.356, número que mostra um aumento de 22,3 por cento relativamente ao mês homólogo de 2007 e uma quebra de 0,3 por cento quando comparado com o mês anterior. O fim do trabalho não permanente representava 40 por cento das inscrições efectuadas ao longo deste mês nos centros de emprego do continente. Fonte Público

CONTRADIÇÕES DO GOVERNO PSD - PORTO SANTO


Plano Regional da Política de Ambiente

Opções Estratégicas e Medidas de Intervenção


"O Porto Santo merece uma referência particular pela sua grande vulnerabilidade e pelo risco de destruição dos equilíbrios naturais e paisagísticos, especialmente devido à sazonalidade do turismo. É necessário adoptar um modelo de desenvolvimento económico para esta ilha que valorize os elementos que constituem as suas vantagens competitivas, isto é, aquilo que a pode diferenciar e tornar atractiva aos olhos dos visitantes. A manutenção dessas vantagens obriga a desenvolver um turismo de qualidade e a minimizar a sazonalidade e a massificação, que, embora possam parecer atractivos a curto prazo, vão conduzir à descaracterização e à degradação do destino, sendo seguramente ruinosas a médio e longo prazo".

In Plano Regional da Política de Ambiente

domingo, 23 de março de 2008

29-10-1974 O DIA EM QUE JARDIM ASSALTOU O JORNAL DA MADEIRA


RE-NHAU-NHAU


LAGAR ..


LEVADA


RUA DA CALÇADA SANTA CLARA


FUNCHAL


FUNCHAL


RIBEIRA DE SANTA LUZIA


PORTO SANTO


PORTO DA CRUZ


LAVADEIRA 1916


MACHICO


ARCO DE SÃO JORGE 1916 - FIADEIRAS


1960 CURRAL DAS FREIRAS


1960 VIMES


SÉ CATEDERAL DO FUNCHAL 1910


LARGO DO MUNICÍPIO


CAPELA DO CORPO SANTO 1946 (ZONA VELHA)


SANTANA DÉCADA DE 60


DÉCADA DE 60 ...TABUA


DÉCADA DE 60 ...TABUA


DÉCADA DE 60 ...TABUA


sábado, 22 de março de 2008

A MADEIRA DAQUELE TEMPO


A MADEIRA DAQUELE TEMPO





A MADEIRA NO SEU MELHOR


A MADEIRA NO SEU MELHOR




CANIÇAL ... NAQUELE TEMPO!


CANIÇAL ... NAQUELE TEMPO!


A MADEIRA NO SEU MELHOR


A NÃO ESQUECER...

«Sempre uns poucos de madeirenses escravizaram muitos madeirenses; sempre as instituições políticas locais estiveram ao serviço das minorias privelegiadas e cruéis; sempre uns poucos expoliaram e enganaram a grande maioria dos madeirenses; sempre os grupos económico-sociais exteriores, particularmente estranjeiros, dominaram as actvidades mais rentáveis das duas ilhas. Esta é a nossa História.»
JOÃO CARLOS GOUVEIA

OS PSD`S ANDAM PREOCUPADOS ...

EM DISTRAIR OS MADEIRENSES EM RELAÇÃO AOS PROBLEMAS ... UTILIZAM TÉCNICAS PARA DESVIAR AS ATENÇÕES, MAS NÃO APRESENTAM SOLUÇÕES ... SE É ESTE O CAMINHO OS MADEIRENSES TÊM MUITO A TEMER, EM RELAÇÃO AO SEU FUTURO.

PERGUNTA DO DIA.......

Face a encruzilhada social e económica da Madeira, que medidas tem o PSD-M, económicas e sociais, para resolverem os problemas???

PORTO SANTO

O Dn fez uma peça jornalística interessante sobre o Porto Santo e a hotelaria.. Gostaria de saber quantos imigrantes trabalham, actualmente, na ilha do Porto Santo e se todos os imigrantes estão legalizadosas.

quinta-feira, 20 de março de 2008

JOÃO CARLOS GOUVEIA DISSE. ...


" JARDIM SÓ SABE GOVERNAR SE LHE DEREM DINHEIRO"

DIZ MARCELO ...



PSD deve "conquistar eleitorado de centro-esquerda" se quiser ser Governo
Marcelo Rebelo de Sousa afasta eventual coligação com o CDS/PP


Data: 20-03-2008


O antigo presidente do PSD Marcelo Rebelo de Sousa defendeu hoje que o partido deve conquistar o eleitorado de centro-esquerda nas legislativas de 2009 se quiser ser Governo."O partido não pode descurar o eleitorado de centro-esquerda. É muito importante para chegar ao poder", sustentou Marcelo Rebelo de Sousa, lembrando que isso sucedeu com Cavaco Silva.
O ex-líder social-democrata afastou uma eventual coligação eleitoral com o CDS-PP, partido que "está numa fase pouco feliz".Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas no final da terceira e última "aula" sobre a história do PSD, em Lisboa, a que assistiram algumas dezenas de militantes.Durante a sessão, que começou na quarta-feira à noite e terminou hoje de madrugada, Rebelo de Sousa assumiu que o PSD deve "conquistar o eleitorado de centro-esquerda", de forma a "ter espaço de manobra" para vencer as próximas eleições legislativas, mesmo que tal "repugne as bases do partido". Questionado, no final, pelos jornalistas se o actual líder do partido, Luís Filipe Menezes, estará disposto a seguir essa recomendação, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que o presidente do PSD "tem de ter essa capacidade, fazer um esforço".O antigo líder dos social-democratas entende que "a abertura" do partido ao eleitorado de centro-esquerda deve incidir nas políticas "económicas e sociais".
Lusa

TRABALHADORES QUALIFICADOS


Portugal é dos países com maior percentagem de trabalhadores qualificados dos 25 aos 34 (Público)


No ano passado, Portugal era dos países europeus com uma maior percentagem de trabalhadores altamente qualificados no escalão etário dos 25 aos 34 anos. Segundo dados constantes de um estudo comparativo realizado pela Deloitte Consultores para a Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT), a percentagem de doutorados naquele grupo era de 38,3 por cento (médiana UE - 20,6 por cento), o que coloca Portugal num lugar que lhe é pouco habitual - no pelotão da frente: no caso à frente da Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca,Espanha,Finlândia, França, Holanda, Noruega, Reino Unido,Suécia e Suíça.

FIM DA NOVA LEI AUTÁRQUICA??

Acabaram as conversas, só falta... chumbar a lei (DiáriodeNotícias)Divergência.
O PS pediu ontem, na comissão de AssuntosConstitucionais, o agendamento da votação da nova Lei eleitoral autárquica. Socialistas querem acabar com o"impasse" em torno do documento.
PSD foi apanhado desurpresa e acusa a maioria de não querer um novo quadro legal para as autarquias.

quarta-feira, 19 de março de 2008

IMIGRANTES ILEGAIS ....MÃO DE OBRA ESCRAVA...

DURANTE OS ÚLTIMOS ANOS EXISTIU NA MADEIRA MUITOS IMIGRANTES ILEGAIS A SEREM EXPLORADOS POR CERTOS "PATRÕES" E A NÃO FAZEREM OS DEVIDOS DESCONTOS PARA A SEGURANÇA SOCIAL .... ISTO VAI ACABAR...

NOVOS IMIGRANTES....

O GOVERNO REGIONAL DA MADEIRA INFORMOU O ESTADO QUE, DURANTE 2008, SÓ NECESSITAVA DE 120 IMIGRANTES.
NO PORTO SANTO, JÁ ESTE ANO, DERAM ENTRADA ALGUMAS DEZENAS DE IMIGRANTES.
JÁ OUVI FALAR QUE, DURANTE OS PRÓXIMOS MESES, UMA EMPRESA HOTELEIRA IRÁ TRAZER IMIGRANTES DO BRASIL DURANTE A ÉPOCA BALNEAR, NO PORTO SANTO.
ESTAREI ATENTO ..... AOS NÚMEROS E AOS DESCONTOS PARA A SEGURANÇA SOCIAL.... NADA DE BRINCADEIRA ...

DESASTRE DOS SOCORRIDOS ...

HAVERÁ DESENVOLVIMENTOS POR PARTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO? EM QUE FASE ESTARÁ O INQUÉRITO? JÁ HÁ RESPONSÁVEIS?

DESASTRE DOS SOCORRIDOS ...

AS SEGURADORAS PODEM PAGAR INDEMNIZAÇÕES ÀS FAMÍLIAS ENLUTADAS, QUANDO O LOCAL DE TRABALHO NÃO ESTAVA DEVIDAMENTE LICENCIADO? SE PODEM JÁ PAGARAM?

RELEMBRAR O QUE DISSERAM AS DIVERSAS ENTIDADES ...

DESASTRE DOS SOCORRIDOS

Câmara Municipal do Funchal – Presidente da Câmara Miguel Albuquerque – citação "Todas as unidades da Ribeira dos Socorridos são industriais e resultam de uma aprovação prévia do Governo Regional no seu licenciamento industrial. A Câmara Municipal do Funchal, apenas emite a licença de obras que decorre segundo a lei, após a aprovação das mesmas pela tutela"…., "a avaliação de aquela ser ou não uma área de risco, não pode ser colocada à Câmara do Funchal, mas sim à entidade licenciadora", assumindo claramente que a Câmara só emitiu a licença de localização da Tâmega nos Socorridos, depois da licença da actividade por parte do Governo Regional."Não tenho medo de dar a cara sobre quaisquer questões, mas cada um que assuma as suas responsabilidades". Reiterou Miguel Albuquerque, recusando "tal como costuma acontecer quando ocorrem situações no Funchal, atribuir todas as responsabilidades ao presidente e seus vereadores".
O líder da autarquia funchalense recordou que o alargamento do Parque Industrial da Zona Oeste, integrando os terrenos adjacentes ao limite norte junto à margem esquerda da Ribeira dos Socorridos, foi aprovado pelo Conselho de Governo, em 1995. A Câmara do Funchal deu parecer negativo à instalação de uma empresa naquele espaço. In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

A Direcção Regional de Comércio, Indústria e Energia - Isabel Catarina Rodrigues - recusa assumir responsabilidades no licenciamento das instalações do Tâmega, SA nos Socorridos, sustentando a posição pelo facto de as mesmas não exercerem actividade industrial. Lamentando a perda de vidas da ocorrência, aquela responsável confirmou que "não existe naquele edifício qualquer actividade industrial, daí que a Direcção Regional de Comércio, Indústria e Energia não tem qualquer tipo de intervenção nem licencia actividades que não sejam industriais". "Uma empresa pode ter actividade industrial, mas isso não invalida que em simultâneo exerça outra actividade, e é isto que está aqui em causa, porque naquele edifício funcionava um laboratório e um parque de viaturas". In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

Madeira Parques Empresariais - as instalações da Tâmega nos Socorridos está fora da área de jurisdição da Madeira Parques Empresariais. A garantia foi dada ao JM pelo seu responsável Ricardo Morna, assegurando que a resolução do Governo Regional relativa a um pretenso alargamento a norte do Parque Industrial da Zona Oeste "não foi concretizada". Tal como referiu, "a transferência dos parques industriais da Cancela e do PIZO, em 2002, definiu como área limite nos Socorridos a ponte velha, pelo que os terrenos onde está instalada a Tâmega não fazem parte do Parque Empresarial da Zona Oeste". In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

Presidência do Governo Regional da Madeira - «independentemente dos habituais dramas paroquiais que depois aparecem, uns a deitar culpas para cima dos outros ou a inventar culpas que são de ninguém - conversa na qual eu não entro, porque estou numa fase da minha vida em que não entro nestas histórias da carochinha -, o que eu tenho a dizer é o seguinte: toda a história da Madeira foi uma luta do homem com a natureza. A natureza, muitas vezes madrasta, quer através do mar, quer através da terra. E nós temos de nos habituar a lutar com a natureza. Umas vezes perdemos, outras vezes ganhamos. Todos os meus 30 anos de vida política foram a enfrentar a natureza, mudar física e infra-estruturalmente a Madeira no desafio à própria natureza».Face a insistência sobre a questão da responsabilidade no acidente, Alberto João Jardim declarou não responder a «esse tipo de conversa». Ainda assim, adiantou: «É habitual nesta terra a classe política - não estou a excepcionar nenhum partido - e a comunicação social [entrarem] logo a caçar quem é e quem não é responsável».O presidente diz não entrar «nesse tipo de conversa», acrescentando que «se houver alguém responsável há-de se apurar, se não houver, é um fenómeno da natureza». In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

Secretaria Regional do Equipamento Social - A propósito das notícias veiculadas pela comunicação social, «tentando envolver» a Secretaria Regional do Equipamento Social (SRES) no acidente, o gabinete do secretário regional fez chegar às redacções um comunicado em que Santos Costa esclarece que o sinistro «não envolveu nenhuma infra-estrutura sob a responsabilidade da SRES», pelo que a esta «não cabia a observação e monitorização da escarpa em questão, nem o tratamento de eventuais riscos inerentes ao seu estado». Refere o comunicado que não cabe à SRES a análise dessas intervenções, a não ser no litoral, área onde tem responsabilidades, quando é a pedido das autarquias, «tratando-se de situações especiais que, pela sua dimensão, as próprias não conseguem suportar e que, devido aos riscos, são assumidas pelo Governo Regional, ou ainda quando se trata de infra-estruturas sob a tutela da própria SRES. In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.O secretário regional faz notar ainda que o acidente ocorreu fora da jurisdição dos Serviços de Hidráulica, esses sim, da sua responsabilidade e adianta que, a pedido da Câmara Municipal do Funchal, fez deslocar ao local técnicos do Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) a fim de elaborarem um relatório sobre o estado da escarpa em questão.Santos Costa não deixa também de expressar o seu «maior pesar e a sua solidariedade» às famílias enlutadas.Entretanto, o governante suspendeu a visita às obras de ligação da Via Rápida à cidade de Câmara de Lobos, prevista para ontem, trabalhos que estão a cargo da Tâmega, SA. A visita acontecia num momento importante da construção daquela infra-estrutura, nomeadamente, a varagem do túnel, um momento que é sempre assinalado pela empresa, em ambiente festivo, daí ter sido suspensa. In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

Secretaria Regional de Recursos Humanos - A Inspecção Regional de Trabalho está a investigar uma eventual negligência da Tâmega, SA, processo que é habitual e que posteriormente será remetido ao Ministério Público, afirmou o secretário regional dos Recursos Humanos à RDP. In Jornal da Madeira de 24 de Novembro de 2007.

DEI POR MIM A PENSAR ....

Quais serão as razões para o Ministério Público levar tanto tempo para apurar as responsabilidades do "desastre" dos Socorridos, onde pereceram dois trabalhadores?
Há ou não consequências??

terça-feira, 18 de março de 2008

ANDA TUDO A REMAR ... EM SENTIDO CONTRÁRIO ...

O PSD-MADEIRA ESTÁ MUITO PIOR QUE O PSD NACIONAL.
HÁ SECTORES QUE ACREDITAM QUE JARDIM SAI MESMO. ESTÁ TUDO A AFIAR AS GARRAS.... TODOS PREPARAM O DOSSIER SUCESSÃO, COM REQUINTES DE MALVADEZ...

O QUE DURANTE ANOS FIZERAM COM A OPOSIÇÃO .... IRÃO FAZER ENTRE ELES...

MADEIRA NO SEU MELHOR