segunda-feira, 30 de maio de 2011

As parcerias público-privadas na Madeira custam mais de 3500 milhões de euros nos próximos 25 anos.

http://economia.publico.pt/Noticia/publicoprivadas-na-rodovia-custam-3500-milhoes-de-euros-a-madeira_1496684

As parcerias público-privadas (PPP) para a exploração e manutenção da rede viária regional representam para a Madeira um custo superior a 3500 milhões de euros nos próximos 25 anos. Este montante corresponde ao quádruplo do encaixe financeiro que o Governo madeirense obteve com estas operações, criticadas pelo Tribunal de Contas por violarem os limites de endividamento da região e comprometerem o futuro das próximas gerações.

JÁ CHEGAMOS A ISTO????

http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/266765/politica/266794-fundacao-sem-dinheiro-para-pagar-bolsas

Há nove meses que os bolseiros da Fundação Social Democrata estão à espera de receber a bolsa de 100 euros mensais que aquele organismo atribui há cinco anos.
São mais de duas centenas de alunos que contabilizam, cada um, 900 euros de bolsa por pagar.

O DIÁRIO tentou saber os motivos do atraso e depois de vários contactos, que passaram por André Freitas e Jaime Ramos, respectivamente funcionário e presidente da Fundação, finalmente Armando Abreu revelou que na origem do atraso estão incumprimentos nos contratos de cooperação que aquele organismo estabeleceu com empresas e particulares para fazer face à atribuição de bolsas de estudo.

Ou seja, o velho problema das dívidas que se vão acumulando entre empresas e instituições e que levam a um somar de incumprimentos.
Armando Abreu diz que a Fundação tem todo o interesse em cumprir com os seus compromissos, principalmente quando eles decorrem de acções que foram de sua iniciativa. No entanto, salienta que o valor em causa não é pequeno: representa cerca de 300 e tal mil euros anuais. Nos últimos cinco anos, a Fundação já investiu um milhão e meio de euros nesta iniciativa.

Lembra que se está a viver uma altura difícil para empresas e particulares e que se não houver dinheiro não pode haver pagamentos.
"As pessoas devem entender que não é por não querermos pagar. Não é uma dívida que temos para com ninguém, mas sim uma vontade nossa, que existe desde o momento em que criámos estas bolsas".

Armando Abreu entende que as pessoas reclamem, mas também pede compreensão. Até porque a fundação pretende ver se, na próxima semana, dá início aos pagamentos.

Apesar destas explicações, os jovens que contactaram o DIÁRIO sentem que já se passou muito tempo desde que as bolsas foram anunciadas e atribuídas formalmente numa cerimónia que teve lugar há nove meses.

Desde essa altura que esperam pelos 100 euros mensais. Garantem que têm contactado a Fundação, mas a resposta é sempre a mesma: o pagamento está em vias de ser efectuado. Acontece, no entanto, que os meses passam e a referida bolsa não chega, nem mesmo quando o ano lectivo se aproxima já do fim.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Constitucional impõe cortes aos salários dos políticos da Madeira - Política - PUBLICO.PT

Constitucional impõe cortes aos salários dos políticos da Madeira - Política - PUBLICO.PT

"O Tribunal Constitucional não declarou inconstitucional, como pretendia a Assembleia Legislativa da Madeira, a extensão a esta região da medida que reduz em cinco por cento os salários dos titulares dos cargos políticos."



FERIADOS

http://henricartoon.blogs.sapo.pt/358098.html

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O DRAMA DO DESEMPREGO

Se bem percebi a nova metodologia de recolha é por via telefónica. Parece-me que foi esta a única alteração.


Resultados do Inquérito ao Emprego relativos ao 1º trimestre de 2011 com a adopção da nova metodologia - 1.º Trimestre de 2011
18 de Maio de 2011

Resumo
Nos termos da nova metodologia oportunamente anunciada, os principais resultados do Inquérito ao Emprego no 1º trimestre de 2011 são os seguintes:
• A população empregada foi estimada em 4 866,0 mil indivíduos.
• A população desempregada foi estimada em 688,9 mil indivíduos.
• A taxa de desemprego foi de 12,4%.
Inicia-se, assim, a divulgação dos resultados do Inquérito ao Emprego decorrentes da alteração do modo de recolha da informação associado à introdução do modo telefónico, da consequente alteração do questionário e da adopção de novas tecnologias no processo de desenvolvimento e supervisão do trabalho de campo.
Face à introdução destas alterações, os resultados agora publicados não permitem uma comparação directa com os dados anteriores, configurando, assim, uma quebra de série.
Os testes realizados indicam que a manutenção do modo de recolha anterior teria conduzido aos seguintes resultados: população empregada – 4 945,7 mil indivíduos; população desempregada – 633,3 mil indivíduos; taxa de desemprego – 11,4%.

terça-feira, 17 de maio de 2011

PSD-MADEIRA E A SUA FALTA DE VERGONHA

A CALUNIA É A ARMA DOS FRACOS... DE ESPÍRITO!
Os dois órgãos partidários do PSD-M, Jornal da Madeira e Madeira Livre , em especial o primeiro, pago com os nossos impostos, atingiram o cúmulo da falta de vergonha e da pornografia política. É o desespero, despirem-se assim com o nosso dinheiro sem que o Estado que deveria ser de Direito ponha cobro a este roubo dos dinheiros públicos em beneficio de uma força partidária. Onde está o Representante da República, o Presidente da República, a ERC e os Tribunais?

Victor Freitas acusa Passos Coelho de "fugir dos madeirenses" | DNOTICIAS.PT


Victor Freitas acusa Passos Coelho de "fugir dos madeirenses" | DNOTICIAS.PT

Durante o debate de uma proposta do PCP sobre o sector da banana, e depois de muitas referências da bancada do PSD-M àpresença de José Sócrates na Região, Victor Freitas (PS) reagiu com umaergunta: "Porque é que Pedro Passos Coelho foge dos madeirenses, porque é que não vem cá?"

O deputado socialista garante que esta é a primeira vez em que um candidato a primeiro-ministro não vem à Madeira, mas até compreende a estratégia do líder nacional do PSD. "Manuela Ferreira Leite veio à Madeira, foi vista ao lado do dr. Alberto João Jardim e perdeu as eleições", recorda.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Os ROMANOS já sabiam os TROIKANOS ainda não sabem...

Os TOIKANOS não conhecem o nosso País. Há já um partido na Madeira, PSD, que assinou o acordo para receber o dinheiro, mas já volta com a palavra atrás. Assumem os compromissos e rompem com a palavra dada. Afinal o compromisso de diminuição do número de autarquia não se aplica na Madeira. Os TROIKANOS não ouviram o que disse os ROMANOS a propósito do povo Luso "há um povo que não se governa, nem se deixa governar”.

À medida que o tempo for passando os TROIKANOS vão ficar pasmados com a capacidade dos LUSITANOS para interpretarem o acordo feito em Inglês. Irão perceber que não só a língua Portuguesa é traiçoeira, mas também que a língua traiçoeira é muito Inglesa..

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Se as pessoas não fossem números | DNOTICIAS.PT



Os números do desemprego, os números das falências, os números do défice, os números da dívida, etc. Parece que somos cada vez mais números do que pessoas. As novas terminologias passaram de uma lógica das pessoas para uma descaracterização do Eu. Passamos a ser todos números perante o Estado, os Bancos e demais instituições.

Antes de sermos números somos pessoas com sonhos, expectativas de vida e, embora cada vez menos, com esperança no futuro. Os governantes olham-nos como números, cuja única arma é a cruz no boletim de voto. Essa é a nossa força, porventura a nossa única força.
É a altura de confrontar os que nos governam há mais de 30 anos pelo estado que a Madeira chegou. Não foram eles que nos disseram que as Sociedades de Desenvolvimento não iriam custar um único tostão aos contribuintes? Não foi o único importante que afirmou que não nos preocupássemos com a dívida, que iria tratar dela? Então por que razão agora apresentam-nos agora a factura?

Foi o discurso da mentira que levou a este descalabro a nossa Região e agora temos que pagar com um aumento brutal de impostos, na ordem dos 40 milhões de euros ao ano. Eu pergunto não há consequências? Não há responsáveis? O mentiroso que afirmou que os contribuintes não iriam pagar a dívida da Madeira, porque não reafirma perante os Madeirenses as suas palavras? Quando se é o Único Importante parece que ninguém mais conta.
Hoje qualquer madeirense com "dois dedos de testa" sabe que Alberto João Jardim levou a Madeira e o Porto Santo ao descalabro económico e social, criou dívidas que nós todos teremos de pagar. Jardim, vai pagar aos madeirenses o que lhes deve?

Faltam cinco meses para as eleições Regionais e é necessário pedir contas a quem esbanjou os nossos recursos e, acima de tudo, perguntar onde está a esperança no futuro? Onde pára o discurso do PSD-M do "lei e mel", do progresso e desenvolvimento, onde pára o discurso do orgulho na obra feita? Hoje já nem o PSD-M tem orgulho na obra feita porque o que têm é "dívida feita". O que têm para apresentar aos madeirenses? Dívidas, pobreza, desemprego e emigração. Se as pessoas não fossem números se o défice for contabilizado em emoções: desespero, aflição e raiva, que factura tão alta teria o PSD de pagar! Se o desemprego, a pobreza, a fome e a falta de esperança no futuro pudessem ser imputados aos responsáveis que colocaram a Madeira nesta situação, a mudança ocorreria da noite para o dia. Se o PSD-M tiver de pagar o défice social que deve aos Madeirenses, a factura não será só em números de votos. in www.dnoticias.pt

segunda-feira, 9 de maio de 2011

O que os Finlandeses precisam de saber acerca de Portugal - legendado

FLAGRANTE in www.dnoticias.pt

'Troika' toca na Zona Franca | DNOTICIAS.PT

'Troika' toca na Zona Franca | DNOTICIAS.PT

Acordo inclui indicações sobre congelamento de benefícios fiscais, numa regra com aplicação para todo o País. E há ainda o reforço dos poderes de Lisboa


Acordo impede novos benefícios fiscais e aumenta fiscalização nacional. Só uma decisão política de última hora pode mudar o que consta do memorando.

Alberto João Jardim dizia que a Troika estava horrorizada com a forma como Portugal estava a tratar as questões relativas ao Centro Internacional de Negócios da Madeira. O homem não percebe Inglês porque a Troika, que o único Importante queria em Portugal, afinal quer dar cabo Do CINM.