segunda-feira, 30 de maio de 2011

JÁ CHEGAMOS A ISTO????

http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/266765/politica/266794-fundacao-sem-dinheiro-para-pagar-bolsas

Há nove meses que os bolseiros da Fundação Social Democrata estão à espera de receber a bolsa de 100 euros mensais que aquele organismo atribui há cinco anos.
São mais de duas centenas de alunos que contabilizam, cada um, 900 euros de bolsa por pagar.

O DIÁRIO tentou saber os motivos do atraso e depois de vários contactos, que passaram por André Freitas e Jaime Ramos, respectivamente funcionário e presidente da Fundação, finalmente Armando Abreu revelou que na origem do atraso estão incumprimentos nos contratos de cooperação que aquele organismo estabeleceu com empresas e particulares para fazer face à atribuição de bolsas de estudo.

Ou seja, o velho problema das dívidas que se vão acumulando entre empresas e instituições e que levam a um somar de incumprimentos.
Armando Abreu diz que a Fundação tem todo o interesse em cumprir com os seus compromissos, principalmente quando eles decorrem de acções que foram de sua iniciativa. No entanto, salienta que o valor em causa não é pequeno: representa cerca de 300 e tal mil euros anuais. Nos últimos cinco anos, a Fundação já investiu um milhão e meio de euros nesta iniciativa.

Lembra que se está a viver uma altura difícil para empresas e particulares e que se não houver dinheiro não pode haver pagamentos.
"As pessoas devem entender que não é por não querermos pagar. Não é uma dívida que temos para com ninguém, mas sim uma vontade nossa, que existe desde o momento em que criámos estas bolsas".

Armando Abreu entende que as pessoas reclamem, mas também pede compreensão. Até porque a fundação pretende ver se, na próxima semana, dá início aos pagamentos.

Apesar destas explicações, os jovens que contactaram o DIÁRIO sentem que já se passou muito tempo desde que as bolsas foram anunciadas e atribuídas formalmente numa cerimónia que teve lugar há nove meses.

Desde essa altura que esperam pelos 100 euros mensais. Garantem que têm contactado a Fundação, mas a resposta é sempre a mesma: o pagamento está em vias de ser efectuado. Acontece, no entanto, que os meses passam e a referida bolsa não chega, nem mesmo quando o ano lectivo se aproxima já do fim.

Sem comentários: