segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A REBOQUE...

PROPOSTA DO PSD-M E DO SEU GOVERNO

Tive hoje uma reunião de Comissão na ALRAM, com a presença do Senhor Secretário Santos Costa, a propósito do depósito de inertes e da obra que ali querem edificar. Para mim ficou claro que o anuncio do avanço da obra veio a reboque da iniciativa do cordão humano.
  • Primeiro tomaram a decisão política e só depois mandaram fazer os estudos ditos técnicos, vamos ver se os estudos batem certo com a decisão política;
  • Ainda não sabem quando avançam com a discussão pública;
  • Os 40 Milhões afinal é uma estimativa, o valor total não o têm;
  • A lei de meios dá para tudo, até para obras que não são de reconstrução;
  • Outra questão é o facto do PSD-M andar com as prioridades trocadas, estádios de futebol, marinas e intervenções no litoral para eles são mais importantes que o novo hospital;

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

JS-M questiona secretário de Estado-Adjunto da Indústria e Desenvolvimento sobre "desvio" de 40 milhões da Lei de Meios | DNOTICIAS.PT

JS-M questiona secretário de Estado-Adjunto da Indústria e Desenvolvimento sobre "desvio" de 40 milhões da Lei de Meios | DNOTICIAS.PT

A Juventude Socialista da Madeira enviou ontem, dia 22 de Fevereiro, uma carta ao Secretário de Estado-Adjunto da Indústria e Desenvolvimento a questionar Fernando Medina sobre o projecto de um novo porto para navios de cruzeiro a construir na zona do aterro.

Numa conferência d eimprensa, realziada na sede do PS, Orlando Fernandes, presidente da JS-M disse querer saber se nos apoios da Lei de Meios estão os 40 milhões de euros previstos para a concretização do projecto. O dirigente socialista ressalva ainda que os apoios previstos referem-se à reconstrução, sublinhando que relativamente a este projecto trata-se de uma construção.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

PS indiferente a recados de Soares

A direcção do PS acolheu com indiferença as afirmações de Mário Soares, ontem, em artigo de opinião no DN, recomendando ao partido que fundou "mais idealismo socialista" e "menos boys que só pensam em ganhar dinheiro e promover-se".

Em declarações ao DN, José Lello, um dos membros do Secretariado Nacional do PS mais próximos de José Sócrates, desvalorizou as opiniões do fundador do partido. "O PS - disse - só tem uma única preocupação: governar o País e defender o País. É esse o nosso objectivo ideológico e é nisso que devemos concentrar-nos. Tudo o resto é secundário."

Já Vitalino Canas - outro membro do Secretariado Nacional do PS e antigo porta-voz do partido - preferiu ser mais comedido, afirmando que Mário Soares, enquanto principal fundador do PS, "é sempre ouvido no partido com o maior respeito". No entanto, quanto à substância das suas palavras, preferiu o silêncio: "Não tenho comentário. Nem discordância nem adesão imediata."

O DN tentou ainda ouvir António José Seguro, visto no partido como um dos principais candidatos à sucessão de José Sócrates (quando este deixar a liderança do partido). O deputado escusou-se a qualquer comentário.

Mário Soares escreveu no DN que o PS precisa de "dar um novo impulso à sua participação na vida política (independentemente do Governo), com mais idealismo socialista e menos apparatchik, mais debate político e menos marketing, mais culto pelos valores éticos e menos boys que só pensam em ganhar dinheiro e promover- -se, enfim, mais voltado para o futuro e menos para o passado".

"É que - prosseguiu - um PS dinâmico, pluralista e voltado para o futuro - que a sociedade civil respeite e admire - faz falta a Portugal e ao Governo."

Para o antigo presidente da República, "chegou, pois, a hora de o socialismo democrático se repensar, reflectindo colectivamente sobre o que representa ser hoje socialista, não só em palavras mas, sobretudo, no domínio das realizações e dos comportamentos".

É preciso "despir-se, definitivamente, da ganga do conservadorismo neoliberal, descobrir novos horizontes sociais que dêem esperança às pessoas, retomando os valores éticos, dignificando o trabalho e valorizando as transformações sociais necessárias e possíveis, num mundo em mudança acelerada". E isto porque, "nas sociedades europeias, é indispensável e urgente lutar para a erradicação da pobreza, nomeadamente dos emigrantes, que são quem mais a sente, mas também para reduzir fortemente as inaceitáveis desigualdades sociais que existem, principalmente nos Estados periféricos, como Portugal, bem como a precariedade do trabalho".

No seu entender, "é certo que os partidos socialistas, sociais-democratas e trabalhistas têm vindo a ficar anquilosados, como as próprias organizações internacionais a que pertencem: a Internacional Socialista - quem a viu e quem a vê! - e o Partido Socialista Europeu".

Ou seja, "é preciso reagir e insuflar-lhes uma rajada de ar fresco que os obrigue a empunhar a bandeira dos valores éticos e ideológicos, que são os seus, com aquela ponta de utopia necessária para que as sociedades avancem". "A família socialista - concluiu - é, hoje, indispensável para o avanço institucional da UE, de modo que esta possa ocupar o papel que merece na cena internacional."

Foi neste contexto que inseriu as suas recomendações ao PS de José Sócrates.

CAMPANHA DO PSD-MADEIRA

domingo, 20 de fevereiro de 2011

A CIDADANIA VENCEU!

Madeirenses circunscrevem aterro | DNOTICIAS.PT

Madeirenses circunscrevem aterro DNOTICIAS.PT

20 Fevereiro - UM ANO DEPOIS


Faz hoje um ano que ocorreu o desastre em que as águas desceram furiosas das montanhas, galgaram córregos, ribeiros e ribeiras, arrastaram terra e rocha montanha a baixo em vários pontos da Madeira.
Foi um dia terrível, o mais terrível que vivi, sem comunicações moveis, sem saber o que estava a acontecer àqueles que me são próximos.
Acordei tarde, pelas 9h30, era um sábado, por essa hora era normal estar já pela baixa do Funchal, mas a noite entre amigos e familiares levou-me à cama já tarde. Foi a minha safa. Quando acordei já tinha mensagens no meu telemóvel liguei a rádio e a Jornalista Daniela Maria foi a minha companhia e a voz que relatava os acontecimentos dramáticos que iam ocorrendo. A rádio ligava-nos à realidade da tragédia, aos relatos, os testemunhos, aos acontecimentos. Daniela Maria foi a voz que trouxe aos madeirenses os acontecimentos daquele fatídico dia. Daniela Maria fez um trabalho impressionante, na altura em que parte das redes móveis ainda funcionavam o que nos permitiu ter a percepção da tragédia.
Já mais tarde, quando os telemóveis silenciaram-se, os contactos eram impossíveis, a RTP-M chegou-nos com imagens do que se estava a passar e, da voz e do relato da rádio, passamos para a força das imagens, com a Jornalista Tânia Spínola, que nos foi dando conta da que se passava no Funchal. O resto do dia vivemos as aflições, daqueles que foram apanhados no meio da tragédia, que perderam vizinhos, amigos e familiares, o terror estava estampado nos rostos daqueles que iam aparecendo na TV, e o mesmo terror ia-nos contagiando. Segundos, minutos, horas e dias seguintes, depois do torpor dos momentos vividos se ir dissipando, fomos sendo confrontados com a realidade de que a natureza ainda manda mais que os homens e que essa natureza deve ser respeitada. Passou um ano, as lições do 20 Fevereiro estão aí à vista de todos, mas quem nos governa já esqueceu as lições da natureza e teima em cometer os mesmos erros, até um dia que a natureza nos dê uma nova lição. Por tudo isto, em honra às vítimas do dia 20 de Fevereiro e contra a destruição da baía do Funchal, hoje às 18h00 darei as mãos, para que não se cometam os mesmos erros do passado.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Público - Líder do PS-Madeira candidato contra José Sócrates


Público - Líder do PS-Madeira candidato contra José Sócrates

O líder do PS na Madeira, Jacinto Serrão, está a preparar uma moção de estratégia política global para apresentar ao congresso nacional do partido, como alternativa à do secretário-geral, José Sócrates.

Serrão pretende abrir um espaço de reflexão interna e suscitar um debate dentro do PS, tendo em conta as exigências sociais e o papel do socialismo democrático. O dirigente dos socialistas madeirenses, contactado pelo PÚBLICO, não confirmou a apresentação do documento. "Não pretende com essa iniciativa contribuir para o derrube do Governo, porque prefere Sócrates a Passos Coelho na liderança do país, mas vai defender uma governação do PS mais centrada nas causas sociais que são a matriz do partido", garantiu um seu colaborador.

A moção política de orientação nacional a apresentar ao XVII congresso, acrescentou a mesma fonte, centrar-se-á nos fundamentos do socialismo democrático e na sua ideologia, através dos quais procura encontrar respostas para a crise que Portugal, a Europa e o Mundo atravessam.

Com 41 anos, Serrão é licenciado em Física. Foi deputado à Assembleia da República em 2005, regressou ao parlamento regional depois das eleições antecipadas de 2007, nas quais, na sequência da aprovação da Lei das Finanças Regionais contestada por Jardim, o PS baixou de treze para sete deputados. Foi líder da JS-M entre 1995 e 1998 e presidente do PS-M entre 2002 e 2007, cargo para o qual voltou a ser eleito há dois anos.

Brotas apresentou moção

Ontem, foi apresentada a moção e a candidatura que congrega um conjunto de críticos à actual liderança. António Brotas, o nome escolhido para liderar a candidatura, defendeu, em Leiria, a escolha de pessoas diferentes para o cargo de secretário-geral do PS e para primeiro-ministro: "Não ligar automaticamente o cargo de secretário-geral do PS a um lugar de primeiro-ministro", propôs o ex-secretário de Estado do Ensino Superior. E garantiu que, se ganhar as eleições, José Sócrates "continua como primeiro-ministro, porque é responsável perante a Assembleia da República".

Uma das bandeiras da candidatura será a batalha contra os boys: "É indecoroso que apareçam jovens gestores com salários acima do do Presidente da República". O que "não é culpa do Sócrates", disse, antes de acrescentar que este tinha "culpa em não ter conseguido dominar o fenómeno". com Nuno Sá Lourenço

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

SANTOS QUE DEU À COSTA...

Com a devida vénia: http://www.facebook.com/photo.php?fbid=10150092303562239&set=a.233102372238.134442.713312238&theater

PROPOSTA DO PSD-MADEIRA

Com a devida vénia de http://www.facebook.com/people/Celia-Pessegueiro/1181977315

Quando precisarem de ir ao hospital que vão passear na obra do aterro na Av. do Mar dizem que dá saúde!

ALBERTO JOÃO JARDIM ENTRA NA FASE SANTANA LOPES....

Governo suspende projecto do novo hospital | DNOTICIAS.PT


Governo suspende projecto do novo hospital | DNOTICIAS.PT


Deu a louca no Governo do PSD-Madeira, as prioridades andam às avessas, depois de gastarem milhões em projectos e em expropriações para um novo hospital , mandam tudo às urtigas. Os deuses devem andar loucos...

DESVIO DE VERBAS DA LEI DE MEIO....II


Alberto João Jardim mandou o Secretário Santos Costa anunciar na RTP-M o roubo de verbas da Lei de Meios para enterrar no aterro no Funchal os Deputados e Governantes da República não têm nada a dizer sobre isto?
As verbas da Lei de Meios é para a reconstrução! Reconstruir o que estava ali à frente da Avenida do Mar é colocar como estava antes da tragédia! DEVOLVAM-NOS A PRAIA!

DESVIO DE VERBAS DA LEI DE MEIO....


As verbas da Lei de Meios que o Estado disponibilizou para a reconstrução vão ser desviadas para outras obras como é o caso do aterro na baía do Funchal. O dinheiro para a recuperação das habitações, das estradas, para a correcção do leito das ribeira, para a reflorestação e retenção das aguas pluviais etc.., afinal segundo Santos Costa, o tal "Eng. da Destruição", serão desviadas para fazer a obra da frente mar.

Onde está a lista de obras a realizar suportada pela Lei de Meios? Porque razão essa lista de obras é segredo de estado?
Nessa lista constava 40 Milhões de euros para o aterro?
Aqueles que aprovaram a Lei de Meios e não exigiram mecanismos claros de Fiscalização agora o que irão dizer?

Foram cúmplices do desvio das verbas para outros fins! Agora venham dar a cara e assumir o que fizeram!


quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Victor Freitas acusa Governo de pretender desmobilizar cordão humano contra o aterro


Victor Freitas (PS) foi o único deputado a comentar as notícias sobre o projecto do Governo Regional para o aterro junto ao cais e para o Porto do Funchal. O deputado socialista acusou o Executivo e o PSD de pretenderem desmobilizar a iniciativa de criar um cordão humano em torno do aterro, marcada para o dia 20.

Segundo Victor Freitas, essa iniciativa de protesto já teve o mérito de fazer com que o secretário regional do Equipamento Social, Santos Costa, "apresentasse um projecto que estava perdido no fundo da gaveta". O deputado do PS também pretende saber como irá financiar este projecto.

in http://www.dnoticias.pt/actualidade/politica/250275-victor-freitas-acusa-governo-de-pretender-desmobilizar-cordao-humano-con

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Um morto confirmado no mar do Seixal, Porto Moniz (ACTUALIZADO) | DNOTICIAS.PT

Um morto confirmado no mar do Seixal, Porto Moniz (ACTUALIZADO) | DNOTICIAS.PT

Morreu um dos dois elementos do SANAS que caíram ao mar, esta manhã, na sequência das buscas realizadas às jovens, que ainda estão desaparecidas


Herói morre hoje nos mares do Seixal nas buscas as duas jovens ontem engolidas pelo mar. É de lamentar mais esta situação! É de arrepiar o que tem acontecido nos últimos tempos na Madeira. É necessário mudar comportamentos e tomar medidas.

Duas jovens continuam desaparecidas no mar do Seixal | DNOTICIAS.PT

Duas jovens continuam desaparecidas no mar do Seixal | DNOTICIAS.PT

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Ondas arrastam quatro pessoas no mar do Seixal (ACTUALIZADO) | DNOTICIAS.PT

Ondas arrastam quatro pessoas no mar do Seixal (ACTUALIZADO) | DNOTICIAS.PT

De fato e gravata com um galo debaixo do braço

Campanha eleitoral

Sai de casa e foi ao quintal da vizinha, andava por ali um galo, sem préstimo algum, a debicar pelo chão e, sem pedir licença, zás apanhei o galo. Um triste bicho, meio depenado, mas com um andar majestático e orgulhoso, parecia ignorar completamente o seu horrível aspecto. Para o que eu queria servia na perfeição!

As eleições estão à porta e a moda agora é dizer tudo o que nos vem à cabeça, não interessa o conteúdo, basta um galo debaixo do braço: é remédio garantido e votos na urna! Lá foi eu para a campanha.

A conversa com as pessoas não era sobre a situação económica e social e que medidas tínhamos para resolver os problemas, o tema da conversa era o homem e o galo. Lá de quando em vez lá ia ensaiando metáforas entre o aspecto terrível do bicho e a situação económica regional, mas não era necessário concretizar propostas para a resolução dos problemas.

Na baixa do Funchal foi um sucesso. De fato e gravata, de galo debaixo do braço, era um corrupio de gente à minha volta questionando-me o que andava por ali a fazer. Lá ia dizendo que era necessário substituir o galo da Quinta Vigia, que já estava velho e gasto, que já nem na sua capoeira mandava e estava a levar a nossa terra para o aviário, que é o mesmo que dizer para a desgraça. Falei das galinhas dos Portos, das galinhas da Vialitoral e Expesso, das galinhas das Sociedades de Desenvolvimento que andavam a comer o milho todo, deixando toda a gente na miséria. Falei da roubalheira, fiz um discurso anti-partidos e anti-políticos, falei do desemprego, da pobreza e da emigração que já levou a que milhares de madeirenses voassem daqui para fora.

Nas vésperas das eleições arranjei um carro-capoeira para a campanha cheio de galinhas, batizei-as com nomes de Secretário Regionais, coloquei o galo lá dentro e ali prontamente formei governo.

Anunciei o meu governo ao povo, a galinha amarela ficava com o turismo, pois a cor era sugestiva à crise, a galinha pelada ficava com as finanças, para demonstrar como andavam as finanças publicas e os bolsos dos madeirenses, a galinha preta ficava com os recursos naturais porque era especialista em aldrabar estatísticas e transformar a pobreza da nossa agricultura em riqueza estatística, meti um pato no governo para gerir o desemprego, pois ele grasnava relatórios e conseguia ver o desemprego às avessas e dava-se bem com a malta da comunicação social, na educação meti uma galinha surda aos protestos dos alunos, dos pais e do corpo docente, para as obras públicas meti um galo-palheiro, miudinho como ele era e avesso aos problemas ambientais, era sucesso garantido na betonização da ilha e nas relações com os empreiteiros, arranjei um cachorro e amarrei-o junto à capoeira com as funções das relações externas, que tinha por objectivo ladrar contra Lisboa.

A mensagem passou! Agora falta saber o que o povo diz, se quer este governo ao não. Eu acho que quer!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O caruncho


O caruncho é uma classe de insectos conhecida por atacar a madeira saudável, esburacando, corroendo, corrompendo, até reduzir a pó toda uma estrutura, antes cheia de vida, agora morta, sem qualquer utilidade. A presença do caruncho manifesta-se com o aparecimento na Madeira de muitos orifícios, leia-se túneis, e, quando tal acontece, o caruncho já se instalou. Significa isto que, se não for rapidamente removida, toda a estrutura da Madeira desmorona-se sem salvação. Determinados carunchos têm a particularidade de cultivarem bolores nas cascas das árvores, estabelecerem simbioses com estes, o que torna ainda mais nefasta a sua acção. Veja-se, a título de exemplo, as Sociedades de Desenvolvimento, o Jornal da Madeira, a Vialitoral e a ViaExpresso, como têm sido nefastos para o desbaratar dos dinheiros públicos.

Na nossa Madeira temos visto esta espécie instalar-se em todo o que é sítio, desde Governo às Câmaras, passando pelas Juntas de Freguesia, instituições públicas, de diversa ordem, atingindo já o nível de praga. Se não for erradicada rapidamente toda a estrutura irá ruir sob o efeito nefasto deste insecto.

Os últimos acontecimentos, relatados neste Diário, têm demonstrado que já deu o caruncho no nosso turismo, na construção civil, no Centro Internacional de Negócios, em muitas empresas que já foram à falência e em outras tantas que para lá caminham. Em muitas casas até já falta o pequeno almoço das crianças. São tudo sinais de que a praga espalha-se com grande facilidade e com tamanha virulência que torna difícil controlar.

Os remédios tradicionais já não funcionam sobre esta praga. Esqueçam o alecrim ou a ida à bruxa. Não percam tempo a consultar anúncios nos diários de pessoas detentoras de poderes paranormais, pois todas estas soluções comprovadamente falharam.

Há muitos remédios para exterminar o caruncho, mas aquele que de facto, tem eficácia comprovada são as cruzes. Colocar uma cruz no sítio certo, extermina de facto o caruncho. O caruncho, como os vampiros, têm medo da cruz ou mesmo do xis, mas é preciso ter muito cuidado se colocar a cruz ou o xis no quadradinho junto às setas o caruncho ganha força e torna-se mais agressivo. Mas se colocar a cruz em qualquer dos quadrados associados a outros símbolos, como o punho, esse caruncho tem morte imediata, é remédio santo. Nas últimas eleições presidenciais o caruncho perdeu força e os madeirenses sentiram o gosto e o poder que têm sobre o caruncho. Não o desperdicem. In www.dnoticias.pt

domingo, 6 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

PSD mantém subida nas intenções de voto



(fonte: Marktest.com, Fevereiro de 2011)
Desde Abril de 2010 que o PSD está à frente nas intenções de voto dos estudos da Marktest