quarta-feira, 20 de julho de 2011

Adesão de Carlos Pereira ao PS é mais-valia, Considera Victor Freitas


O ex-candidato a líder do PS-Madeira, Victor Freitas considera que a adesão de Carlos Pereira à militância do PS constitui uma mais-valia para o partido. Até porque, disse, já era mais militante do que certos militantes antes de o ser.

Questinado sobre o 'timing' escolhido por Carlos Pereira, Victor Freitas admitiu que não se trata de oportunismo face às eleições regionais de Outubro mas de um percurso normal de adesão ao projecto socialista. A propósito, disse que foi esse o caminho (de independentes a militantes) escolhido por outros quadros do PS como Bernardo Martins, Isabel Sena Lino, José António Cardoso, Emanuel Câmara ou o próprio Maximiano Martins.

Victor Freitas admite que Carlos Pereira foi movido pelo projecto de candidatura de Maximiano Martins à presidência do Governo Regional. "É um projecto em que ele acredita. É essa a leitura que faço", disse.

Sobre a possibilidade de Carlos Pereira vir a assumir, futuramente, um alto cargo dirigente no PS-Madeira, inclusive presidente do PS-Madeira, Victor Freitas disse que tal cenário não pode ser posto de lado. "Espero que ele tenha essa ambição porque é importante que os altos quadros do partido tenham essa disponibilidade", disse.

Contudo, não será no próximo congresso (aprazado para depois das Regionais de Outubro) uma vez que os estatutos do PS-Madeira obrigam a que o candidato à liderança tenha mais de 18 meses de militância, à semelhança dos candidatos a secretário-geral do partido.

Sobre o seu próprio futuro no PS-Madeira, comungando ou não de pontos de vista com o novo rumo a que o PS está a tomar, Victor Freitas disse que, para já, não se pronuncia. in www.dnoticias.pt

Sem comentários: