terça-feira, 31 de julho de 2012

GOVERNO PSD/CDS DEVERIA TER UM PLANO PARA AJUDAR A REGIÃO



 O PS-M esteve, hoje, a visitar a Tabua por causa dos problemas decorrentes do 20 de Fevereiro de 2010 e que continuam a afectar a vida das pessoas desta freguesia do concelho da Ribeira Brava.

O PS-M esteve, hoje, a visitar a Tabua por causa dos problemas decorrentes do 20 de Fevereiro de 2010 e que continuam a afectar a vida das pessoas desta freguesia do concelho da Ribeira Brava. Para o PS-M o grande problema e que tem de ter uma solução prioritária é a reconstrução da ponte da estrada regional porque está a dividir a freguesia e a causar problemas à população. Ademais, lembrou o Presidente do PS-M, a estrada regional é a única alternativa existente aos túneis da via expresso que dão acesso à Ponta de Sol e Calheta.

Victor Freitas abordou ainda as últimas «declarações» e «tomadas de posição» do Governo da República sobre os incêndios que tão, recentemente assolaram, vários concelhos da Madeira e que causaram tantos prejuízos materiais, mormente com casas destruídas e muitas famílias desalojadas: «quando aconteceu o 20 de Fevereiro, o PS, no Governo da República, rapidamente criou um plano para acudir» a Região mas o Governo PSD/CDS apenas veio dizer que «onde existiram incêndios, o Governo da República irá permitir um aumento do endividamento», sendo que isto, explicou o Presidente do PS-M, vale «zero» porque «o Governo da República está a dizer aos madeirenses é que vocês têm de pagar a catástrofe natural, sem apoio do Estado», só que as autarquias da Região «já estão numa situação de tremendo sufoco, sem capacidade de suportar mais endividamento».
Por conseguinte, Victor Freitas defende que o Governo da República, em vez de lançar sobre os madeirenses mais sacrifícios e dívidas, deveria ter «um plano de recuperação da calamidade dos incêndios». Além do mais, concluiu Victor Freitas, na Assembleia da República, o PSD-M tem quatro deputados e o CDS/PP-M um «e não se percebe» que façam «silêncio» sobre este assunto.

Sem comentários: