sexta-feira, 8 de março de 2013

'Mudança' junta seis partidos


Acordo assinado prevê que ps lidere processo com acordo dos outros partidos
Os líderes regionais do PS, BE, PND, MPT, PTP e PAN assinaram ontem um acordo de coligação para as eleições autárquicas de Outubro... no concelho do Funchal.

'Mudança' é a palavra-chave desta candidatura conjunta que vai privilegiar a colaboração com cidadãos independentes e prevê apresentar listas à Câmara Municipal e Assembleia Municipal do Funchal e às várias assembleias de freguesia.

O DIÁRIO teve acesso ao documento que resume os princípios e regras por que se rege a candidatura e onde se define que a coligação adopta a designação 'Mudança', a qual deverá ser acompanhada nos boletins de voto e propaganda eleitoral pelas siglas PS, BE, PND, MPT, PTP e PAN (por esta mesma ordem).

PS indica cabeça-de-lista
Pelo texto do acordo percebe-se que foi decidido dar alguma margem de liderança à força com maior representatividade eleitoral. "O candidato a Presidente da Câmara será proposto pelo PS mas com o acordo de todos os partidos da coligação", refere-se no documento. Ao cabeça-de-lista será dada 'carta branca' para escolher os restantes candidatos, embora "com o acordo de todos os partidos, tendo por base as áreas funcionais e políticas da gestão camarária". Já o candidato a presidente
da Assembleia Municipal do Funchal será escolhido por acordo de todos os partidos, o qual será seguido por um representante de cada força que integra a coligação.

A restante composição é definida com base no número de autarcas que cada partido tem actualmente, sendo que uma regra semelhante será seguida nas listas para as assembleias de freguesia.

Cabe também ao PS indicar o presidente da equipa de coordenação executiva (que será simultaneamente director de campanha) que irá prestar apoio à coligação nos aspectos que têm a ver com a logística. No entanto, cada partido terá um representante nesta estrutura.

Soluções com acordo
Aliás, no acordo assinado ontem nota-se a preocupação em encontrar propostas de consenso entre os seis partidos. Desde logo, vão todos estar envolvidos na elaboração do programa de governo municipal, da estratégia e orçamento de campanha, bem como no respectivo financiamento.

A procura de uma convergência de posições estende-se ao período pós-eleitoral e o documento define já que os eleitos da coligação 'Mudança' comprometem-se a
assumir posições e votações comuns relativamente a: instrumentos de gestão municipal (planos de actividades e de investimentos, orçamentos, contas, taxas, plano director municipal e planos ou documentos estratégicos de âmbito global ou sectorial); regulamentos municipais; e tomadas de posição relativas a decisões da administração Central e Regional que afectem a cidade.

Desenvolver o Funchal
No preâmbulo do acordo está expresso que a situação económica do concelho (aumento do desemprego, falências de empresas e o empobrecimento das famílias) será uma das principais preocupações da coligação 'Mudança'. Por isso, os principais objectivos deste projecto passam pela "mudança política no Funchal, reforçar a participação e envolvência dos cidadãos nas decisões, executar um programa político de desenvolvimento do município que coloque o Funchal novamente na senda do progresso".

A terminar, refira-se que o acordo privilegia a integração de independentes nas listas e mantém a porta aberta para a participação de outras forças partidárias na coligação 'Mudança', como a CDU.
in www.dnoticias.pt
Ver mais

Sem comentários: