terça-feira, 22 de setembro de 2009

A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NÃO QUER OUVIR FERNANDO LIMA, COM URGÊNCIA????

A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NÃO QUER OUVIR FERNANDO LIMA, COM URGÊNCIA???? NENHUM PARTIDO QUER OUVIR FERNANDO LIMA NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA?
in DN
Cronologia
23 de Abril de 2008 - Luciano Alvarez envia um mail ao correspondente na Madeira, Tolentino da Nóbrega, a pedir-lhe que investigue a presença do assessor do primeiro-ministro, Rui Paulo de Figueiredo, na comitiva de Cavaco Silva quando este visitou a Madeira. Nesse mail, o editor de Política do Público refere que se encontrou com o assessor de Cavaco Silva, Fernando Lima, a pedido do próprio Presidente que achava "que o gabinete do primeiro-ministro o anda a espiar". E refere que Lima lhe entregou um dossier sobre Rui Paulo de Figueiredo.
5 de Maio de 2008- Tolentino Nóbrega responde a Luciano, depois "de contacto telefónico", que tudo "não passa de paranóia do PR & Lima". O jornalista refere uma série de contactos oficiais na Madeira e a visualização de documentos, concluindo que a presença Rui Paulo de Figueiredo estaria dentro das regras protocolares e com conhecimento da Presidência da República. Pelo que, considera, a história não tem pernas para andar.
18 de Agosto de 2009- O Público faz manchete com o seguinte título: "Presidência suspeita de estar a ser vigiada pelo Governo". A peça, assinada pela jornalista São José Almeida, cita um membro da Casa Civil do Presidente da República: "Estarão os assessores da Presidência ser vigiados?" A desconfiança terá surgido porque foram publicadas notícias a dar conta de que assessores do Presidente estavam a colaborar na elaboração do programa de Governo de Manuela Ferreira Leite.José Sócrates classifica a notícia como "disparates de Verão". Belém fica em silêncio.
19 de Agosto de 2009- O jornal faz, desta vez, referência a Rui Paulo de Figueiredo. Na peça, assinada por São José Almeida e Luciano Alvarez, diz-se que "o que criou mais desconforto na Casa Civil do Presidente foi o facto de o gabinete do primeiro-ministro ter incluído na comitiva presidencial um adjunto de José Sócrates, sem nenhuma explicação natural.
20 de Agosto de 2009-O socialista Francisco Assis desafia Cavaco Silva a calar os assessores que tenham levantado suspeitas sobre espionagem.

13 de Setembro de 2009 - O provedor dos Leitores do Público, Joaquim Vieira, escreve sobre o assunto nas páginas do jornal. Num comentário crítico, refere que toda a informação recolhida por Tolentino de Nóbrega na Madeira não foram incluídas nos artigos publicados em Agosto sobre a alegada espionagem a Belém por parte de São Bento

Sem comentários: