terça-feira, 30 de junho de 2009

Caso da entrada da PT na Media Capital


Líder admite que se PSD tentou influenciar jornais “fez mal”
Ferreira Leite entra na polémica e desmente Granadeiro sobre pressões
30.06.2009 - 14h27 Nuno Simas
Manuela Ferreira Leite entrou hoje na polémica com Henrique Granadeiro, que a acusou de ter feito pressões, quando estava no Governo, para a sua saída da Lusomundo Media, em 2004. E disse que, se algum dia um Governo PSD tentou influenciar a linha editorial do “Diário de Notícias” e do “Jornal de Notícias”, então detidos pela Lusomundo, “fez mal”.“Não me lembro de algum dia na vida ter feito pressões sobre quem fosse. Eu, como nunca me submeti a pressões, tenho muita dificuldade em entender isso”, afirmou a líder do PSD aos jornalistas, depois de mais uma sessão de trabalho para preparar o programa de Governo do partido.Nas respostas aos jornalistas, Ferreira Leite escusou-se a comentar as afirmações do actual presidente do conselho de administração da Portugal Telecom, em entrevista ao jornal “i”, que atacou a ex-ministra das Finanças a propósito do negócio PT-Media Capital, travado pelo Governo de Sócrates. “Não li”, alegou. Mas corrigiu Henrique Granadeiro, que falou em pressões para a venda da rede fixa pela PT. “A decisão política já estava tomada pelo Governo socialista do engenheiro António Guterres quando cheguei ao Ministério das Finanças”, afirmou. Sobre eventuais tentativas do Governo PSD de influenciar a linha editorial do “DN” e do “JN”, Manuela Ferreira Leite admite que, se tal aconteceu, foi errado. “Se o PSD fez isso, só tenho a considerar que fez mal. E é não pelo facto de um dia nós termos feito uma coisa mal que eu posso deixar de criticar algo que está feito mal”, disse. E insistiu: “Se fez, fez mal, não devia ter feito”.

Henrique Granadeiro espantado com declarações de Manuela Ferreira Leite
30.06.2009 - 08h58 PÚBLICO
O presidente do conselho de administração da Portugal Telecom diz que está espantado com as declarações de Manuela Ferreira Leite sobre a abortada entrada da PT na Media Capital. "Já parecem esquecidas as tentativas de intervenção do governo PSD na Lusomundo Media que levaram à minha demissão", disse Henrique Granadeiro.Na edição de hoje do jornal i, Granadeiro sustenta que foram pressões políticas que o afastaram da Lusomundo Media, quando o PSD estava no poder.O chairman da Portugal Telecom lembra, ainda, que foi um executivo social-democrata (era Manuela Ferreira Leite ministra das Finanças) que obrigou a PT a comprar a rede telefónica fixa, que pertencia ao Estado, para realizar receitas extraordinárias que permitissem equilibrar o défice das contas públicas.O grupo de telecomunicações era, então dirigido por Miguel Horta e Costa, enquanto Granadeiro liderada a Lusomundo Media (controlada pela PT e dona dos jornais Diário de Notícias, Jornal de Notícias e da rádio TSF.Na semana passada, foi noticiado que a PT se preparava para comprar 30 por cento do capital da Media Capital, que controla a TVI. O Governo acabaria, no entanto, por fazer abortar o negócio.

Sem comentários: