segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

PS/M acusa Jardim de esconder situação dos madeirenses


O PS/M acusou hoje o presidente do Governo Regional de ter escondido a situação económica e social grave que a região atravessa dos madeirenses e do Presidente da República num discurso de propaganda.
Em conferência de imprensa, o líder do grupo parlamentar socialista, Vitor Freitas, considerou que a carta por Alberto João Jardim ao Presidente da República a 30 de Dezembro, apelando para que exerça a sua magistratura de influência para minimizar os prejuízos na região das medidas do governo de José Sócrates, constitui «o primeiro reconhecimento» do governante insular da gravidade da situação.
«Queremos alertar para o facto do Presidente da República ter estado na Madeira em Abril de 2008, altura em que a situação económica e social já era a que se conhece, Alberto João Jardim apresentou uma região rica e desenvolvida, escondendo a realidade do Chefe de Estado», declarou.
Para os socialistas madeirenses, essa carta «só pode ser vista como um assumir de culpas por parte do presidente do Governo Regional».
«É de estranhar que o líder do PSD/M e do executivo madeirense apresente soluções para todos os problemas do país e da Europa e não tenha soluções para resolver os da Madeira», opinou.
Vitor Freitas lançou o desafio ao PSD/M para que «não faça de 2009 mais um ano perdido para a Madeira», como fez de 2007 e 2008 ocupados com eleições antecipadas e questões internas do PSD nacional e regional.
«Deixem-se de propaganda e governem para resolver os problemas das famílias e das empresas. Não escondam a situação social e económica que a Madeira atravessa com discursos para desviar as atenções dos problemas. Acabem com as guerrilhas institucionais com a República», instou o dirigente do PS/M.
O PS/M quer ainda que Alberto João Jardim «regresse às suas funções, pois esteve várias vezes ausente da região em 2008, e governe a Região Autónoma da Madeira num ano que será extremamente difícil». in Lusa

Sem comentários: