sábado, 22 de novembro de 2008

Manuela Ferreira Jardim

Pedro Curvelo, in Diário Digital

Manuela Ferreira Leite pôs o país político em alvoroço com umas declarações no mínimo infelizes a propósito da reforma da Justiça. A líder do PSD teve um ataque de Jardinismo e questionou se não «seria bom seis meses sem democracia para pôr as coisas em ordem».
A frase parece saída do repertório de Alberto João Jardim mas foi proferida por uma candidata a primeira-ministra.
Pode o PSD argumentar que foi uma tirada irónica sobre o autoritarismo do Governo de Sócrates, mas a verdade é que Ferreira Leite – que não é propriamente inexperiente na política – deu munições ao PS quando este se encontrava numa posição difícil.
As palavras de Ferreira Leite são também indefensáveis no que toca à incapacidade de levar a cabo reformas num regime democrático. Outros países já o fizeram e, presume-se, a própria Ferreira Leite deve considerar que os Governos de Cavaco Silva que integrou também deram azo a reformas, ou será que não?
Por frases menos polémicas já acabaram carreiras políticas, resta-nos esperar para ver os próximos episódios desta nova novela.
Refira-se ainda que o timing foi perfeito para o Governo, no mesmo dia em que o Banco de Portugal revê em forte baixa as estimativas de crescimento económico e alerta para a provável subida do desemprego em 2009, Ferreira Leite desvia as atenções. De mestre!

1 comentário:

Anónimo disse...

Na sondagem do blog http://politicapuraedura.blogspot.com como é que o Roberto Almada do BE estava em 2º lugar com 38 votos e agora aparece com 4 votos? Que aldrabice é aquela?! É enquanto o Almada é de Esquerda?